Variação será, portanto, de 4,2%, que é o equivalente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), o que significa que não haverá aumento real

Comissão aprova salário mínimo de R$ 1040 para 2020
Foto: Camila Domingues/ Palácio Piratini

Nesta quinta-feira, 8, a Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) com o salário mínimo a R$ 1.040 para 2020. Isto é, sem aumento real. 

O aumento seria real caso o valor subisse acima da inflação. O que não é o caso, já que o salário mínimo atual é de R$ 998. Esse aumento, corrigido apenas pela inflação, apenas mantém o mesmo nível.

A variação será, portanto, de 4,2%, que é o equivalente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O texto ainda precisa ser aprovado em sessão conjunta do Congresso Nacional e depois seguir para sanção do presidente.

Mais dois anos

Além disso, o texto também propõe que os aumentos de 2021 e 2022 sigam apenas o INPC. A proposta é originária do Executivo, coordenada pela equipe econômica de Jair Bolsonaro (PSL).

Os governos anteriores, desde 2007, consideravam para o cálculo o resultado do PIB de dois anos antes e a inflação do ano anterior medida pelo INPC. Entretanto, esse modelo venceu em janeiro deste ano.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o aumento real no salário mínimo só ocorrerá após a aprovação das reformas (da Previdência e Tributária).