Comissão aprova lei que acaba com três dígitos em preço de combustíveis goianos

Desde o início do Plano Real, em 1994, os preços dos combustíveis são fixados com três casas decimais no Brasil. Entenda o que propõe o texto

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) aprovou durante reunião na tarde desta quinta-feira (7/12) projeto de lei que exclui o terceiro dígito no preço dos postos de combustíveis, limitando o valor a dois dígitos de centavos, ou seja, duas casas decimais.

Os deputados decidiram rejeitar o parecer contrário do relator Simeyzon Silveira (PSC) e a matéria sai da comissão apta a ser votada em primeira fase de discussão e votação do plenário.

A proposta ainda determina que a informação do preço do litro de cada combustível (gasolina, diesel e etanol) deve constar em todas as bombas e no pátio dos postos em local visível e com destaque.

Desde o início do Plano Real, em 1994, os preços dos combustíveis são fixados com três casas decimais no Brasil. Para Lissauer, a prática é prejudicial ao consumidor.

“O que poderia ser razoável há alguns decênios não o é mais nos dias de hoje. O preço de qualquer produto é estabelecido com valores em reais e centavos, ou seja, duas casas decimais. Entretanto, os donos de postos continuam a utilizar de estratégia que confunde e causa prejuízos ao consumidor”, justifica Lissauer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.