Comerciantes da Rua do Lazer reclamam da demora e desorganização da obra

Revitalização da Rua 8 já dura mais de três meses e ainda não há previsão de quando será concluída. Lojistas contabilizam prejuízo

 

Os comerciantes da Rua 8, no centro de Goiânia, conhecida como Rua do Lazer, estão insatisfeitos com a forma como a prefeitura está conduzindo as obras de revitalização do local, iniciadas em abril deste ano.

“Estamos indignados com a falta de orientação e com o jeito como está sendo feita a reforma da Rua do Lazer. A prefeitura esteve aqui no fim de semana e quebrou a rua inteira, deixou os entulhos sem retirar, quebrou cabos de energia, canos jorrando água e sem nos dar nenhum posicionamento de como seria e quanto tempo durariam esses transtornos”, disse Gilene Araújo, que tem uma loja de chocolate e falou em nome dos comerciantes do local.

Desorganização

E completou: “Agora os comerciantes estão aqui sem poder abrir as lojas, tendo muito prejuízo com uma rua intransitável e sem nenhum responsável pela obra para nos dar uma orientação”.

De acordo com os comerciantes, a desorganização está sendo o maior problema durante este período. “Um engenheiro da obra não chega pra gente e diz o que vai acontecer. Entendemos que podem haver imprevistos, mas deveria ter ao menos uma previsão das atividades que irão desenvolver no local”, afirmou.

Eles se queixam também da falta de informação: “A loteria da rua ficou sem energia no último dia 5 durante o expediente, sem que os donos fossem informados, não podemos sair fechando as portas sem aviso prévio”.

Demora

Outro ponto levantado pelos comerciantes foi a questão de ajuste de tempo e pessoal: “O início da obra demorou muito, só tinham três trabalhadores fazendo a parte de esgoto e escoamento de água. Esse atraso causa um prejuízo pra gente, porque não estamos vendendo, e temos nossas contas, funcionários e fornecedores para pagar”.

Os proprietários estimam que as vendas caíram mais de 60% desde o início da revitalização, e precisam, no mínimo, de um posicionamento da prefeitura acerca do prazo para o término das obras.

Jornal Opção entrou em contato com a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra), e aguarda o posicionamento do órgão quanto ao cronograma da obra.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.