Comerciante gaúcho morre em Jaraguá após queda de parapente

Carlos Antônio Guadagnin, de 55 anos, teria executado uma manobra equivocada e se chocado contra uma árvore de cerca de dois metros

Divulgação: Corpo de Bombeiros

Divulgação: Corpo de Bombeiros

O comerciante gaúcho Carlos Antônio Guadagnin, de 55 anos, morreu na quarta-feira (30/7) após um acidente com parapente no município de Jaraguá, a 121km da capital. A vítima, que praticava o esporte há um ano e meio, participava de uma competição local sediada no Parque Estadual da Serra de Jaraguá.

De acordo com o relato do instrutor de voo que acompanhava o comerciante, Carlos Antônio fazia um voo às 15h, quando teria executado uma manobra equivocada e se chocado contra uma árvore de cerca de dois metros.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e, em menos de uma hora, chegou ao local. O comerciante de Passo Fundo apresentava fratura na perna direita e estava em estado de choque. Devido à perda de sangue, a vítima foi encontrada perdendo a consciência.  Segundo informações da 14ª Companhia Independente Bombeiro Militar (14ª CIBM), foram utilizadas técnicas de salvamento em altura para a retirada da vítima da árvore e posteriormente o resgate e o atendimento pré-hospitalar.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e a vítima encaminhada para o Hospital de Urgências de Anápolis, onde veio a óbito. Em entrevista ao Jornal Opção Online, o comandante dos bombeiros em Jaraguá, capitão Thiago Abdala,  informou que a causa da morte deverá ser investigada pela Polícia Técnico-científica.

2 respostas para “Comerciante gaúcho morre em Jaraguá após queda de parapente”

  1. Avatar Vânia disse:

    Quanto tempo levou para que alguém visse que o Carlos A. Guadanim tinha se acidentado com o Parapente? Quero que saibam que se ele tivesse visto alguém cair faria de tudo para salvar, o possível e o impossível. Mas parece que esta nobreza dele não fazia parte das demais pessoas que estavam próximas.

  2. Avatar Mark Behling disse:

    Totalmente desnecessária a foto na reportagem, foram muito infelizes, desrespeitando a família e memória do piloto, sem falar na imagem negativa ao nosso esporte. Acidentes acontecem, devem ser noticiados, mas esse tipo de capa sensacionalista não deveria ser reproduzida nem compartilhada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.