Com rumores de desistência, Lissauer diz que Alego defende alternativa ao RRF

Para o presidente da Assembleia, o Regime de Recuperação Fiscal é uma medida muito engessada, “que coloca Goiás em uma situação difícil”

Foto: Felipe Cardoso/Jornal Opção

O presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), voltou a defender a construção de uma alternativa menos engessada que o Regime de Recuperação Fiscal (RRF) para que o Estado saia da crise. “Nós queremos uma discussão mais aberta e mais ampla com todos, setor produtivo, poderes, MP, enfim, com todos os envolvidos”, afirma.

Segundo Lissauer, os envolvidos deveriam visitar Estados que aderiram ao RRF, analisar todas as suas implicações e estudar outras possibilidades. “A Assembleia não é contra uma solução, pelo contrário. Queremos ajudar o governo a construir uma alternativa viável, achamos que o RRF é uma medida muito engessada, que coloca Goiás em uma situação difícil. A Alego e o setor produtivo estão buscando esse diálogo”, explica.

Sobre uma possível desistência do Estado em relação à adesão ao RRF, Lissauer prefere esperar os acontecimentos. “Não posso avaliar algo que ainda não foi feito. Vamos aguardar e auxiliar o governo a encontrar a melhor solução para o Estado”, encerra o presidente da Alego.

É muito inflexível, duro e penaliza o povo goiano

Foto: Fernando Leite | Jornal Opção

O deputado Major Araújo afirmou ao Jornal Opção que espera que o governo estadual desista do RRF. “É muito inflexível, duro e penaliza o povo goiano e servidores públicos. Não faz bem para ninguém e, por fim, penaliza o próprio governo que fica engessado, sem poder ampliar seus serviços e cumprir compromissos de campanha”, explica.

Para o deputado, existem outras formas de vencer esse “momento difícil”, por exemplo, estabelecendo prioridades, cortando gastos, buscando novos ativos. “Não podemos ficar quatro anos ou seis anos apenas apagando dívidas, sem que os serviços sejam ampliados”, destaca.

“Até porque Goiás precisa disso, melhorar sua infraestrutura, logística, para que o Estado volte a crescer”, defende Araújo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.