Com queda de 50% nas corridas, taxistas rejeitam regulação do Uber em Goiânia

Diminuição na demanda tem sido sentida por profissionais, que reclamam da concorrência desleal. Querem uma solução mais radical e permanente

“Guerra Fria.” Talvez esta seja a melhor definição para entender o convívio entre taxistas e motoristas do Uber em Goiânia. Há exato um mês em operação na capital, a plataforma causou uma queda brusca na demanda por taxistas, mas, ainda assim, ainda não foram registrados episódios de confronto entre os profissionais das duas categorias.

Segundo o presidente do Sindicato dos Taxistas de Goiânia (Sinditáxi), Silone Antônio dos Santos, a recomendação pelo não confronto partiu da própria entidade, que entende que o uso da violência só divulgaria ainda mais o aplicativo. “Estamos fazendo tudo para segurar, mas está difícil”, admite o dirigente.

A insatisfação não é para menos. De acordo com Silone, o número de corridas caiu de 40% a 50% desde que o Uber começou a atuar em Goiânia, no último dia 29 de janeiro. “Nós já vínhamos passando por um momento difícil, agora nem se fala”, reclamou, acrescentando que a falta de passageiros está sendo sentida, sobretudo durante a madrugada, na saída de bares e baladas.

A queda abrupta tem seu lado positivo, admite o sindicalista. Ele lembra que a imersão do Uber no transporte viário goianiense fez com que muitos taxistas melhorassem o serviço para uma “concorrência menos desleal”. “O profissional está sentindo uma necessidade de melhorar a qualidade do serviço, e é claro que concorrência gera qualidade.”

Ainda assim, Silone pede mais empenho por parte da Prefeitura de Goiânia para resolver o problema, e a regulação do Uber não é a solução preferida dos taxistas. O presidente do Sinditáxi acredita que a minuta de Decreto proposta na última semana pelo Paço não responde às reivindicações da categoria e sinaliza para uma ação mais radical e permanente.

“Você deve analisar outras duas questões: segurança do passageiro e preço cobrado por meio de uma tarifa dinâmica. E o projeto não contempla isso. O taxista passa por um curso de capacitação, tem conhecimendo da cidade e várias outras atribuições. Já sobre a questão do preço… Como você vai regulamentar uma coisa que é livre para cobrar o que quiser do passageiro?”, reclama.

7 respostas para “Com queda de 50% nas corridas, taxistas rejeitam regulação do Uber em Goiânia”

  1. Avatar Epaminondas disse:

    Queda de 50% nas corridas, e só tem um mês que o Uber está operando na cidade??? Pra se ver como a população estava prontíssima pra pular fora da qualidade do serviço que os taxistas da capital prestam.

    Mas o sindicalismo pelo menos poderia ser desta vez, honesto com o público: Não foi o Uber que fez 50% dos passageiros sumirem, é uma certa crise econômica. Vocês não devem estar prestando muita atenção, afinal, a grande responsável da crise é do partido que adora um sindicato. Na verdade, o partido dela é rechada de gente que fez carreira em sindicatos e depois engrossa a fileira de políticos dele.

    Na crise, pessoal corta o que acha supérfluo. E táxi, no Brasil, nunca foi encarado como serviço essencial, mas coisa de gente que está com grana sobrando.

  2. Avatar Espírito Santo disse:

    Ganho bem dirigindo com a Uber e acho que você vai gostar também. Veja os detalhes: https://get.uber.com/drive?invite_code=jvn5nguek

  3. Avatar Vitor Marques disse:

    Se ocorreu a diminuição da clientela, os taxistas e o próprio sindicato precisam justamente rever o seu serviço ao invés de atacar o concorrente. Uma marca/produto/serviço só perde seu cliente quando não possui qualidade. E nisso, o Uber tá de parabéns.

    • Avatar Marni disse:

      Falar em qualidade do serviço e piada já q 90% dos motorista da uber são taxistas motoristas auxiliares o povo ta de olho e em preço q eh a metade do táxi si tivesse tuk tuk aqui e fosse ainda nais barato ia fazer fila. já estão usando a tarifa dinâmica acorda meu povo negócio da China não existe daqui a pouco vão ta pagando o dobro do q pagariam no táxi

      • Avatar Lucas disse:

        Sobre o tarifa Dinamica, É simples.
        Basta não chamar o Uber e Chame um Taxi!

        Ninguem te obriga andar na Tarifa Dinamica.

        Sobre cobrar o dobro depois de algum tempo, temos outra solução simples que “olhe só” é a mesma solução ” Chame um Taxi”

  4. Avatar Espírito Santo disse:

    Ganho bem dirigindo com a Uber e acho que você vai gostar também. Veja os detalhes: https://get.uber.com/drive?invite_code=jvn5nguek

  5. Avatar Igoe disse:

    O mais engraçado é que para reclamar estão aptos, sugestões para aprimorar a qualidade do serviço prestado eu não vi nenhuma exposta na midia, somente ações isoladas de alguns taxistas. O valor cobrado pelo serviço é alto, quanto ao curso e segurança dos passageiros não deveria ser tema abordado pois sabemos de vários episódios negativos por parte dos profissionais da categoria.
    Sabemos que é cara a licença e impostos pagos e sabemos também dos subsidios do governo para troca de carros etc…
    Igor Rocha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.