Com presença de editor do The Intercept, Congresso dos Jornalistas discute papel da imprensa

Presidente da Fenaj, Maria José Braga afirma que este é o momento de formação e debate político, além de reafirmação da liberdade jornalística e garantias fundamentais

Denise, do Sindjor, e Maria José, da Fenaj | Foto: Divulgação

Com o tema “Afirmar o Jornalismo e o papel dos Jornalistas: função social, viabilidade econômica e desafios da profissão”, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de Goiás (Sindjor-GO) promove o 8º Congresso Estadual dos Jornalistas de Goiás, no auditório Costa Lima, da Assembleia Legislativa de Goiás, nos dias 9 e 10 de agosto. A conferência de abertura será feita pelo editor executivo do The Intercept Brasil, Leandro Demori.

As inscrições do evento variam de R$ 25 a R$ 70, conforme categoria (estudantes, jornalistas e outros profissionais/comunidade). As vagas são limitadas.

Para a secretária-geral eleita do Sindjor, Denise Rasmussen Reis o tema do congresso, neste ano, reforça a importância do papel do jornalista na sociedade. “A profissão tem passado por muitas mudanças ao longo dos anos e, recentemente, muitos jornalistas têm sofrido com ataques a sua liberdade de imprensa. O momento pede essa reafirmação do verdadeiro papel do jornalismo na sociedade”.

Denise destaca, também, que a pauta é mostrar o que tem sido feito com o jornalismo. “Nós jornalistas temos o dever de reforçar isso e mostrar à sociedade que a defesa da democracia e da liberdade de imprensa não é  causa exclusiva dos jornalistas”, diz ela lembrar da possibilidade de outras categorias participarem do congresso. “Quando se cala jornalistas, a sociedade é que padece com a falta de informação daquilo que é de interesse público”.

Fenaj

Maria José Braga, presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) reeleita, afirma que os congressos de jornalistas são movimentos sindicais e momentos para a categoria discutir a sua luta. “Mas tem outro aspecto: trata-se de um momento de formação e debate político”.

Segundo ela, na atual conjuntura, em que a liberdade de imprensa é atacada, inclusive, pelo governo brasileiro, o aspecto político ganha importância ainda maior. “É o momento dos jornalistas reafirmarem a liberdade de imprensa e garantias fundamentais, inclusive de anonimato da fonte”, observa.

A presidente destaca que, em vários momentos críticos, jornalistas se reuniram em congressos “e esse é mais um momento crítico do ponto de vista da politica nacional. E os jornalistas mostram que querem estar atuantes na democracia e da liberdade de imprensa”, ressalta otimista.

Programação completa

Na sexta-feira, 9, o evento terá seu credenciamento de 18h40 às 19h30 e abertura e conferência magna das 19h30 às 22h, com Demori, com o tema principal.

O evento começa às 9h, no sábado, 10, com o debate “O Jornalismo e a retomada da democracia no Brasil”, com os painelistas Vinícius Sassine (repórter da sucursal do jornal O Globo, sucursal de Brasília e Maria José Braga, presidenta da Fenaj).

Às 10h30, no segundo painel, George Marques (jornalista da revista eletrônica Fórum) e Renata Mielli (coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação [FNDC] debatem o tema “Internet e (des)informação: desafios para o presente”. No painel 3, das 13h30 às 15h, a conversa é sobre “Cooperativismo e outras formas de financiamento do Jornalismo”. Flávio Peixoto (jornalista e presidente da Cooperativa de Jornalistas e Gráficos de Alagoas) e Laércio Portela (jornalista da Marco Zero Conteúdo [PE], coletivo de jornalismo investigativo) abordam o assunto.

Por fim, das 15h30 às 17h de sábado, é a vez da discussão e votação de teses e eleição dos delegados do Sindjor Goiás ao Congresso Nacional dos Jornalistas. Após este ocorre a posse da nova diretoria do sindicato.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.