Com piora, humorista Paulo Gustavo recebe “pulmão artificial”, como Maguito

Com Covid-19, o ator vai receber tratamento de oxigenação por membrana extracorpórea (Ecmo), procedimento usado pelo prefeito eleito de Goiânia no Hospital Albert Einstein

Uma das maiores revelações da TV brasileira e considerado por muitos críticos o melhor humorista de sua geração, Paulo Gustavo encara a luta pela vida desde o dia 13 de março, internado com Covid-19 num hospital do Rio de Janeiro.

Paulo Gustavo luta pela vida em hospital do Rio de Janeiro / Divulgação

Ele teve de ser intubado nove dias depois e, após apresentar certa melhora, houve agravamento do quadro clínico nesta sexta-feira, 2/4, e seu comprometimento respiratório levou os médicos a optar pelo uso de uma espécie de pulmão artificial.

É a terapia de oxigenação por membrana extracorpórea (Ecmo), que foi aplicada pela equipe médica que cuidou do ex-governador de Goiás e prefeito eleito de Goiânia Maguito Vilela (MDB). Internado primeiro na capital e depois no Hospital Albert Einstein, ele morreu no dia 13 de janeiro.

Paulo Gustavo tem 42 anos, é casado com o dermatologista Thales Bretas e tem dois filhos, Gael e Romeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.