Com pedido de vistas de vereador da base de Iris, votação do Código Tributário é adiada

Parlamentares da situação pareceram confusos na hora de votar à favor ou contra o pedido de Carlin Café

Foto: Lívia Barbosa | Jornal Opção

Na discussão em primeira votação do Código Tributário de Goiânia na Câmara Municipal nesta quinta-feira, 4, o vereador Carlin Café falou em nome da base do prefeito Iris Rezende (MDB) e pediu vistas do projeto. 

Com isso, votação da matéria foi adiada. O pedido de vistas do parlamentar foi aprovado com 18 votos a nove. Carlin Café argumentou que precisava de tempo para estudar o texto.

A especulação é de que se trata de uma manobra devido à quantidade de emendas feitas quando o texto estava na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). No entanto, a base pareceu confusa na hora de decidir sobre as vistas.

Antes, o líder do prefeito, vereador Oseias Varão, havia tentado pedir vistas coletivas. No entanto não havia previsão para isso. Na hora de votar, então, o pedido de Carlin Café os vereadores que compõem a situação se dividiram.

Quatro deles votaram contra o pedido, entre eles, Zander Fábio, que disse que essa teria sido a orientação do líder do prefeito. Mas o próprio Oseias votou favorável. 

Nos bastidores, a informação é de que o prefeito tem interesse em votar o código até setembro, devido à noventena. O objetivo seria conseguir fazer valer as alterações no IPTU já em janeiro de 2020. A questão é que pode haver uma “pegadinha” no imposto com a proposta de cobrança pelo valor venal, que, em tese, seria bom, mas o valor no texto está desatualizado. Então quando essa atualização for feita o preço ficará mais caro para a população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.