Com pai em liberdade condicional, ex-governador do Tocantins e irmão seguem presos

Brito Miranda Jr., Brito Miranda e Marcelo Miranda| Foto: Ademir dos Anjos

Liberdade a José Edmar foi concedida em razão da idade avançada. Família é acusada de participar de esquema de corrupção que teria desviado mais de R$ 300 milhões

A Justiça Federal confirmou, na última sexta-feira, que após decisão judicial, José Edmar Brito Miranda, pai do ex-governador Marcelo Miranda (MDB), ganhou liberdade condicional. O pai do político foi detido com Marcelo e seu segundo filho, Brito Junior, na semana passada.

Os três são acusados de participar de esquema de corrupção com desvio de dinheiro público.  Ao todo a quadrilha teria desviado mais de R$ 300 milhões dos cofres públicos do Tocantins.

Após análise de recurso, o juiz entendeu que José Edmar Brito teria o direito de responder em liberdade em função da idade de 85 anos e estado de saúde debilitado. José foi obrigado a pagar fiança de 200 salários mínimos. Além disso, o ainda réu está proibido de contato com demais investigados e deverá permanecer em prisão domiciliar no período noturno e aos fins de semana.

O juiz analisou ainda recursos do ex-governador e do irmão e decidiu pela manutenção da prisão. Ambos estão em salas especiais, sendo que Marcelo Miranda permanece em sala do Estado Maior e Brito Júnior em cela especial, por ter diploma de nível superior.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.