Com ouro em maratona aquática, Brasil conquista 15 medalhas

Ao todo, 18 pódios já foram assegurados aos brasileiros; Ana Marcela faz história com primeiro ouro da delegação verde-amarela na maratona aquática

Nadadora Ana Marcela Cunha, que conquistou o quarto ouro do Brasil em maratona aquática | Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Com ótimo desempenho na final da maratona aquática, nesta terça-feira, 3, a baiana Ana Marcela Cunha garante a quarta medalha de ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio. A atleta de 29 anos conseguiu terminar a prova de dez quilômetros em 1h59min30s8, ficando na frente da campeã olímpica do Rio-2016, a holandesa Sharon Van Rouwendaal e da australiana Kareena Lee.

Essa é a primeira vez que o Brasil leva ouro na maratona aquática e é a terceira medalha que o país conquista na natação, juntamente com os bronzes de Bruno Fratus e Fernando Scheffer, na piscina. Nas olimpíadas do Rio de Janeiro, Ana Marcela chegou a competir, mas acabou em 10º lugar – depois de ficar em 5º em sua primeira olimpíada, em 2008, em Pequim. Em 2016 também foi o ano em que a primeira medalha brasileira foi conquistada na maratona aquática, e o feito foi de Poliana Okimoto, com a medalha de bronze.

Ana Marcela Cunha durante maratona aquatica em Tóquio Foto: Jonne Roriz / COB

Com o ouro de Ana Marcela, o Brasil atinge 15 medalhas nas olimpíadas, com 18 pódios já assegurados. Isso, porque nesta terça o futebol masculino brasileiro conseguiu se classificar para a final, e na modalidade do boxe feminino até 60kg, em que todos os semifinalistas sobem ao pódio, Beatriz Ferreira garantiu sua vaga na semifinal.

Com a marca, além de a delegação verde-amarela ter alcançado seu melhor desempenho em uma Olimpíada fora de casa, com recorde de 17 medalhas em Londres-2012 e Pequim-2008, o país precisa de duas medalhas para superar seu desempenho nas competições do Rio-2016. Para os brasileiros, ainda existem esperanças com o vôlei de quadra feminino e masculino, com Isaias Queiroz na canoagem individual e com o skate park masculino.

Seleção brasileira de futebol e a lutadora de boxe Bia Ferreira | Fotos: Charly Triballeau/AFP e Luis Robayo/AFP

Com as novas conquistas, no quadro de medalhas, o Brasil alcança a 15ª posição na manhã desta quarta-feira, 4. A liderança permanece com a China, que já conquistou 70 premiações e com os Estados Unidos, que tiveram 77. O critério para classificação são as medalhas de ouro, que é o que colocam os chineses em primeiro lugar com a conquista de 32 delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.