Com novo ambulatório, HGG amplia horário e espera aumentar em 30% o número de consultas

Com área total de 1.926 m², o AMA reúne 32 consultórios médicos, uma sala de pequenos procedimentos e uma sala de atendimento em grupo para os programas assistenciais

Este slideshow necessita de JavaScript.

Inaugurado na manhã desta segunda-feira (23/6) pelo governador Marconi Perillo (PSDB), um novo Ambulatório de Medicina Avançada (AMA) promete oferecer mais conforto e qualidade para os usuários do sistema público de saúde que recorrerem ao Hospital Alberto Rassi (HGG). Com a implantação de um terceiro turno de trabalho, das 17h às 21h, o número de consultas ofertadas deve aumentar em 30%, totalizando uma média de 9,49 mil consultas mensais.

Acompanhado do governador, o secretário da Saúde, Halim Girade, afirmou que o ambulatório era alvo de muitas reclamações devido à estrutura precária do local. “O novo espaço não vai apenas ampliar o número de atendimentos, mas também oferecer melhoria na qualidade desse atendimento. Os pacientes que aqui eram atendidos ficavam num lugar que não era adequado, sem ar-condicionado, sem conforto. As condições do ambiente também não eram as melhores para os profissionais”, lembrou.

Com área total de 1.926 m², o AMA reúne 32 consultórios médicos, uma sala de pequenos procedimentos, uma sala de atendimento em grupo dos programas assistenciais, dois elevadores e uma recepção informatizada. O custo da reforma foi de R$ 2,74 milhões, com móveis e equipamentos inclusos.

Outra novidade do espaço é a exposição de obras de arte de 12 artistas plásticos goianos no hall de entrada do ambulatório. A medida segue a política de humanização do HGG e pretende contribuir para a inclusão cultural das 30 mil pessoas que visitam mensalmente o local.

Contratação de OSs

Em discurso, o governador destacou as melhorias na área de saúde ao longo dos últimos anos, o que, segundo ele, foram possíveis graças à contratação de Organizações Sociais (OSs) para a gerência de hospitais. No caso do HGG, o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) foi quem assumiu a diretoria do hospital.

“Esta inauguração demonstra que é possível sair da zona de conforto e fazer diferente, fazer com qualidade, desde que se tenha coragem de tomar atitudes que, às vezes, não agradam à maioria, mas que, ao longo do tempo, demonstram o acerto. Fazer mudança verdadeira não é fácil, mas nós tivemos a coragem de assumir essa mudança, que começou há 12 anos com o Crer, a primeira unidade de saúde a ser gerida por OS. Quebramos paradigmas nos hospitais mais antigos e agora comemoramos uma decisão acertada e corajosa, tomada na hora certa”, discursou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.