Com menor aprovação em 28 anos, Temer gasta R$ 480 mil para abastecer gabinete

Itens como café, biscoitos, sucos integrais e 1.173 arranjos estão nas licitações

Montagem/Ilustração

Duas licitações foram abertas esta semana para abastecer o gabinete do presidente Michel Temer com alimentos e flores. Juntas, estima-se que tenham um custo aproximado de R$ 480 mil para a Presidência da República, como divulgou a jornalista Mônica Bergamo na Folha de São Paulo deste sábado (24/6).

Com itens como café, chá, leite, achocolatado, geleias, biscoitos doces e salgados, refrigerantes e sucos integrais, o gasto deve ficar em torno de R$ 137 mil. 5 kg de figo seco, por exemplo, saem por R$ 329, enquanto 5.000 barrinhas de cereal vão custar R$ 3.500 e 39 mil garrafas de 1,5 l de água ficarão por R$ 50.310, como consta no edital.

Serão 1.173 arranjos “flores nobres, tropicais e de campo”, como orquídeas, rosas e lírios, que são usadas em eventos que Temer, ministro e autoridades estrangeiras participam e em arranjos para o gabinete, residências oficiais e representações regionais.

As licitações foram feitas na mesma semana que o Datafolha divulgou índice de aprovação de apenas 7%, menor índice desde 1989.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.