Com medo do H1N1, servidores de Cais fazem “vaquinha” para comprar máscaras

Unidade tem recebido pacientes com suspeita da doença. SMS não se pronunciou

Servidores do Cais do Jardim Guanabara III denunciam falta de equipamento de proteção individual na unidade de saúde. Conforme apurado, faltam máscaras até mesmo para os servidores, que estão fazendo um rateio de despesas para comprar o material.

Segundo informações não oficiais, um paciente com suspeita de H1N1 veio a óbito ainda nesta terça-feira (3) na unidade e outros dois estão internados no local, também com suspeita da doença. Os servidores temem contaminação.

O Jornal Opção procurou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) no início da manhã desta quarta-feira (4/4) para confirmar os números, mas, até a publicação desta matéria, não obteve resposta.

A denúncia de falta de material nas unidades de saúde veio à tona após a morte do pediatra Luiz Sérgio de Aquino Moura, de 57 anos, com suspeita de H1N1.

Em nota encaminahda ainda no início da semana, a SMS informou que orienta aos profissionais de todas as unidades de saúde da rede que adotem os protocolos de precauções para evitar a contaminação por vírus respiratórios.

A pasta reforçou que a unidade tem disponibilizado máscaras para todos os pacientes que chegam com sintomas respiratórios. A SMS não se manifestou sobre a denúncia dos servidores quanto à falta de equipamento de proteção individual.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.