Com maior cuidado, número de diagnosticados com câncer de próstata aumenta

Especialista analisa números e fala sobre prevenção no Novembro Azul

Foto: Divulgação

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cada 38 minutos, um homem morre de câncer de próstata no Brasil. Além disso, 28,6% da população masculina no País chega a óbito devido à doença. Para a médica professora de Enfermagem da Faculdade Estácio de Goiás, Christina Souto, esse número só é possível ser apurado, porque há uma maior quantidade de pessoas diagnosticadas, devido ao aumento do cuidado e prevenção.

“O homem não tinha esse cuidado, com o Novembro Azul, aumentou a proporção de homens informados sobre o tratamento do câncer de próstata”, disse a especialista. Segundo ela, havia um estigma sobre o assunto e muitos homens eram levados pela doença até seu estado mais grave sem fazer tratamento.

Souto credita essa maior quantidade de informações ao Novembro Azul, mês dedicado à prevenção do câncer de próstata, criado pelo Instituto Lado a Lado pela Vida no Brasil. “Com as palestras, orientações, o homem está tirando um pouco mais esse preconceito em relação ao exame de próstata, facilitando a cura desse câncer com mais rapidez”, disse.

Com isso, a especialista considera que o diagnóstico precoce é mais frequente, o que facilita a cura. “Assim, é possível retirar alguma alteração dessa célula ainda no início”, disse.

Prevenção

A professora frisa pontos importantes na prevenção da doença:

  • “Os homens com caso na família precisam estar mais atentos ainda, porque a doença pode se apresentar pela genética”
  • “Há uma maior incidência estatística, também, em homens negros, embora não se comprove cientificamente a tendência maior pela etnia”
  • “Mais importante, fazer exames de sangue e de toque se preciso”

Sobre o último, maior alvo de preconceito pelos homens, a especialista explica que ele é feito para comprovar que a alteração do exame de sangue é verdadeira. Então, segundo ela, caso o exame de sangue elimine a possibilidade, o exame do toque torna-se dispensável.

Além disso, a especialista menciona outros tipos de exame como o Antígeno Prostático Específico (PSA), que é alterado caso a próstata apresente crescimento exagerado, e a ultrassonografia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.