Com indicativo de apoio a José Eliton, Rede critica perfil ruralista de Caiado

Partido de Marina Silva afirma que nenhuma aliança sequer foi cogitada com senador por diferenças inconciliáveis

Aguimar Jesuíno | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

No último fim de semana, após pré-convenção, o Diretório Estadual da Rede Sustentabilidade decidiu que não irá lançar mais Edson Braz da Silva como candidato ao governo de Goiás. Segundo Aguimar Jesuíno, porta-voz da sigla em Goiás, a tendência é que o partido apoie a reeleição do governador José Eliton, por decisão majoritária.

A decisão oficial será anunciada na próxima quinta-feira (2/8), após discussão a respeito de apoio ou ao governador ou a Daniel Vilela (MDB). Neste cenário, um possível apoio ao senador Ronaldo Caiado (DEM) não foi ao menos cogitado. Segundo Aguimar, para começar, no âmbito nacional, as discussões de Caiado com Marina Silva, pré-candidata ao Planalto pela Rede, são completamente antagônicas.

“Não fizemos nenhum debate acerca do possível apoio [a Caiado] já que as posições são completamente diferentes. São inconciliáveis”, disse ao Jornal Opção.

De acordo com o representante, a posição do senador com relação à demarcação de terras indígenas e reforma do Código Florestal, por exemplo, são muito divergentes da pauta da Rede. “Nossa pauta é muito mais inclusiva. Para nós, pautas de preservação da Amazônia, de evitar que o cerrado desapareça, de preservar as principais bacias do Brasil, todas são muito importantes”, explicou.

Parte da bancada ruralista, Caiado foi um dos fundadores da União Democrática Ruralista (UDR), acusada de disseminar a violência no campo e fazer oposição a projetos de proteção ambiental. Em entrevista ao jornal O Globo, Marina Silva já chegou a dizer que o senador é um “inimigo histórico dos trabalhadores rurais e das comunidades indígenas”.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.