Com defesa da descentralização da gestão, Wilton Müller Salomão é empossado na Asmego

Entre as propostas apresentadas pelo novo presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Goiás estão a implantação das assembleias virtuais e a ampliação da estrutura regional da entidade

Juiz Wilton Müller Salomão assumiu neste domingo (31/1) a presidência da Associação dos Magistrados | Foto: Luciana Lombardi/Asmego

Juiz Wilton Müller Salomão assumiu neste domingo (31/1) a presidência da Associação dos Magistrados | Foto: Luciana Lombardi/Asmego

A nova presidência da Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego) no biênio 2016/2017 assumiu a entidade na manhã deste domingo (31/1) com um grande compromisso: descentralizar a gestão da entidade.

O novo presidente, o juiz Wilton Müller Salomão, o 1º vice-presidente, o desembargador Carlos Alberto França, e a 2ª vice-presidente, a juíza Mariúccia Benício Soares Miguel foram empossados nos cargos durante a solenidade realizada no auditório da sede da Asmego, no Jardim Goiás. Além dos três, o evento marcou a posse do Conselho Deliberativo da associação.

Juiz da 8ª Vara Criminal de Goiânia, Wilton Salomão destacou a produtividade dos magistrados de Goiás, que ocupam a primeira colocação entre os tribunais de médio porte de acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). “Mais de 2 mil processos baixados por ano, em média, mesmo diante de condições, muitas vezes, desfavoráveis.”

O novo presidente da Asmego afirmou que, mesmo com mais de cem cargos vagos de juiz em Goiás, a média de julgamentos por magistrado é de um processo por hora. “São mais de 50 comarcas sem juiz, resultando em elevada e desequilibrada carga de trabalho entre as unidades. Temos varas judiciais com 9, 10 mil processos em tramitação”, lembrou Wilton Salomão.

Na busca pela implementação de eleições diretas no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), Salomão defende a democratização do Poder Judiciário. “É um compromisso da nossa administração, a partir desta data, a descentralização da gestão, garantindo ampla participação dos magistrados associados nas decisões da entidade”, declarou o presidente da Asmego.

A criação de assembleias virtuais, ampliar a regionalização da entidade e fazer uma defesa “intransigente” das prerrogativas do magistrado e da independência da magistratura são bandeiras que a nova gestão da Asmego tentará implantar na associação, confirmou durante discurso o novo presidente.

Ex-presidente

Wilton Salomão destacou o trabalho de seu antecessor. “Ao colega e amigo Gilmar Coelho, que por quatro anos honrou nossa associação, representando-nos nas inúmeras ações voltadas à valorização dos magistrados goianos. É um orgulho, para mim, suceder-te nessa missão, Gilmar.”

Em seu discurso de despedida como presidente da Asmego, que estava à frente da entidade desde 2012, o juiz Gilmar Luiz Coelho destacou o trabalho realizado e disse que ainda há muito a ser feito. “A ampliação dos benefícios conquistados e a consolidação de uma Asmego respeitada é uma missão que o meu sucessor, amigo juiz Wilton Müller Salomão, nosso Turquim, assumirá com empenho, zelo, dedicação e diligência”, afirmou Gilmar Coelho.

Governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que Judiciário é uma "âncora" da sociedade durante a crise | Foto: Gabinete de Imprensa

Governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que Judiciário é uma “âncora” da sociedade durante a crise | Foto: Gabinete de Imprensa

Em discurso mais curto do que o habitual, o governador Marconi Perillo (PSDB) lembrou a disputa democrática acirrada registrada nas eleições da Asmego em dezembro, quando a chapa vencedora recebeu apenas seis votos a mais.

Marconi falou sobre a discussão de um novo regime de governo, modelo discutido pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) nacional. O tucano defendeu como exemplo o novo Conselho Deliberativo da Asemgo: “Ao sermos informados de que teremos uma diretoria e um conselho que representam as duas chapas (eleitorais), eu cheguei à conclusão que esse novo presidencialismo começa a acontecer aqui na Asmego”.

Confiança no Judiciário

“O Judiciário no Brasil tem sido um sopro de esperança nesse país de tanta corrupção, de tantos desmandos, de crise ética, moral, econômica, política. De credibilidade.” O governador afirmou que se não fosse a atuação da Justiça as pessoas teriam menos esperança e com a “auto-estima ainda mais baixa”.

Marconi destacou que o Judiciário brasileiro é uma “âncora” da sociedade em um momento de previsão continuidade da crise em 2016. “Doutor Wilton Salomão, conte com minha solidariedade, parceria e entusiasmo para o trabalho que vocês vão desenvolver daqui para frente na Asmego”, declarou o governador.

Autoridades prestigiam solenidade de posse da nova diretoria da Asmego | Foto: Gabinete de Imprensa

Autoridades prestigiam solenidade de posse da nova diretoria da Asmego | Foto: Gabinete de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.