Com críticas a propostas mirabolantes, Vanderlan Cardoso apresenta plano de governo “diferenciado”

Como não podia deixar de ser, o governadoriável teceu duras críticas à gestão marconista

Reprodução

O candidato ao governo pelo PSB, Vanderlan Cardoso, reuniu a imprensa em seu comitê político na tarde desta segunda-feira (28/7) para apresentar o plano de metas da chapa “Segurança pra Mudar”, da qual participam também o PSC e o PRP. Ao lado do candidato ao Senado, Aguimar Jesuíno (PSB), o governadoriável apresentou propostas que, segundo ele, vão além da superficialidade vista nas plataformas dos oponentes.

Para um resultado satisfatório, foram necessários 18 meses e uma equipe de aproximadamente cem pessoas, entre técnicos do governo e de universidades. A relação de metas foi distribuída em cinco eixos, são eles: Segurança e Justiça; Saúde e Prevenção; Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação; Desenvolvimento econômico e sustentável; Gestão; Desenvolvimento Social, Cidadania e Cultura.

Em entrevista ao Jornal Opção Online, Célio Campos, um dos técnicos que auxiliaram na elaboração do plano, explicou o que torna a plataforma pessebista “diferenciada” das demais. “Este é um plano que começa a ser implantado logo no primeiro mês de governo e tem os prazos de implantação definidos, além dos custos desta implantação. Também faremos uso dos medidores de eficiência com a população acompanhando.”

Durante a coletiva de imprensa, Vanderlan contou que foi necessária a realização de um diagnóstico do Estado para desenvolver as propostas. Segundo ele, a coligação optou em fazer um plano “de metas” e “de Estado”, ao invés “de governo”, por entender que a população está desacreditada nas promessas feitas pelos candidatos durante o período de campanha.

Entre as metas anunciadas, o pessebista destacou as áreas de Segurança Pública, Educação e Saúde. Em entrevista, Vanderlan pregou por um tratamento de governo igualitário para todas as regiões do Estado, isso por que, segundo ele, a atual lógica política privilegia alguns municípios em detrimento de outros. “Existem regiões que padecem. Nasci na cidade de Iporá, e, há 40 anos, lá era a terceira cidade com o maior PIB goiano e hoje está esquecida. Existem municípios que foram esquecidos. Em contrapartida, outros crescem bastante, pois há apadrinhamento. Ou seja, todas as atenções estão voltadas apenas para algumas regiões”, disse.

Na área de Segurança Pública, considerada por muitos como o grande gargalo da atual gestão estadual, Vanderlan destacou a proposta que pretende dar origem às ZPPs (Zonas de Produção Penitenciárias). A intenção é criar penitenciárias integradas a polos de produção, oferecendo oportunidade de trabalho aos detentos, aumentando o número de vagas e diminuindo os custos do Sistema de Execução Penal. “A cada três anos que o preso trabalha, ele terá dois anos remissão”, acrescentou o governadoriável.

Ainda no setor, o pessebista defendeu a instauração de um serviço de inteligência avançado. “Nossa polícia é boa, o que falta é estrutura”, disse ao explicar o item “Modernização da PM”. Vanderlan também defendeu a sistematização de uma parceria entre as forças de segurança do Estado  em prol da redução dos índices de criminalidade registrados no Estado.

Como não podia deixar de ser, o governadoriável teceu duras críticas à gestão marconista. Logo no início da explanação das propostas, Vanderlan destacou uma suposta ausência de planejamento e adequação nas obras realizadas pelo governo do Estado. Como exemplo, o pessebista citou a construção do Hugo 2, do Centro Cultural Oscar Niemeyer e do Autódromo de Goiânia. “O que vemos em Goiás é um festival de aditivos. O Hugo 2, por exemplo, foi uma obra orçada em cerca de R$ 73 milhões e hoje está chegando aos R$ 150 milhões. Este é um governo sem rumo, que trabalha visando a próxima eleição”, sustentou.

Motivo para constantes críticas dos candidatos de oposição ao governo tucano, Vanderlan também citou os custos exorbitantes do atual governo com publicidade. Para o pessebista, o Estado apresentado nas propagandas do governo não condiz com a realidade vivenciada pela população. “Também investiremos em propaganda, mas em benefício da sociedade, e não simplesmente colocando esse mundo de placas para falar de coisas que não estão ocorrendo.”

Todas as propostas e o Plano de Metas da chapa pessebista podem ser conferidos na íntegra no site vanderlan40.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.