Com atraso de repasses aos Itegos, mais de seis mil alunos seguem sem aulas

Governo de Goiás informa que pagamentos pendentes devem ser regularizados ainda esta semana

Foto: Reprodução

Profissionais dos Institutos Tecnológicos de Goiás (Itegos) de Catalão que atuam na educação profissional e tecnológica estão em greve há quase três meses devido ao atraso no pagamento dos salários. Os funcionários cobram repasses em atraso do governo estadual para o Instituto Reger, organização social responsável pela gestão de três institutos em Catalão e uma unidade em Anápolis.

De acordo com um representante do Itego em Artes Labibe Faiad, já são 3 meses de salário em atraso, “e estamos seguindo para completar o quarto mês (dezembro) e décimo terceiro sem pagamento”. Devido ao atraso, mais de 6 mil alunos dos Itegos em Artes Labibe Faiad, Professor Antônio Salles, Aguinaldo de Campos Netto e Colégios Tecnológicos (Cotecs), matriculados em cursos presenciais e à distância estão sem aulas.

No Itego Governador Onofre Quinan, em Anápolis, a greve dos funcionários iniciou-se no final de outubro e teve a adesão total no mês de novembro. Na unidade, apenas os cursos custeados pelo Pronatec não foram paralisados.

De acordo com a denúncia dos Itegos, o Instituto Reger estaria sem receber 6 repasses do Governo de Goiás, somando um valor de quase R$ 10 milhões, e por se tratar de uma organização social, “não tem condições de realizar a atualização dos salários e encargos trabalhistas, por depender exclusivamente dos repasses para cumprir suas obrigações”.

“Hoje todos os Itegos se encontram fechados, tanto pela greve dos professores quanto por falta de serviços essenciais como vigilância armada, limpeza, energia elétrica, internet,  aluguéis de equipamentos e veículos. Temos um cenário crítico com funcionários passando necessidades e acumulando dívidas bancárias”, informou o funcionário à reportagem.

Neste sentido, os profissionais afetados vêm, nos últimos meses, mobilizando manifestações para cobrar a regularização dos repasses. Na última terça-feira, 4, representantes dos Itegos de Catalão realizaram ato na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) para solicitar apoio dos deputados na interlocução com o Governo de Goiás e ainda, incluir no orçamento impositivo -Lei que está em debate na Alego – a destinação de recursos para o pagamento dos profissionais.

Sobre o impasse, a gestão estadual emitiu nota informando que está buscando soluções para regularização dos repasses às organizações sociais, que estão paradas, porém segundo as denúncias nada de concreto foi feito até o momento. Confira o comunicado da SED:

O Governo de Goiás está empenhado e negociando com as OSs dos Itegos os repasses dos pagamentos pendentes, o que deverá ocorrer esta semana.

Rede Itego

A Rede Itego, coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento (SED), conta com 22 Institutos Tecnológicos distribuídos em todo o estado, com objetivo de fomentar a educação profissional e tecnológica pública, de qualidade e gratuita, por meio da oferta de cursos e serviços, que atendem as demandas regionais e locais. Para isso, as unidades contam com a parceria na gestão compartilhada da educação profissional e tecnológica das Organizações Sociais (OSs).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.