Vilmar Rocha afirma que até decisão oficial todos têm direito a manifestar preferências individuais

O PSD ainda deve esperar até junho para bater o martelo sobre qual candidato apoiar nas eleições para governador de Goiás, em outubro. Segundo o presidente regional da legenda, Vilmar Rocha, a meta é determinar o nome escolhido até 30 de junho, para aprovação na convenção a ser realizada em 5 de agosto. Até lá, a indefinição é vista nas movimentações de importantes lideranças do partido.

O próprio Vilmar Rocha, por exemplo, já sinalizou aproximação e abertura ao diálogo com o ex-governador Marconi Perillo (PSDB). Ao mesmo tempo, o senador Vanderlan Cardoso caminha ao lado do projeto de pré-candidatura de Major Vitor Hugo (PL), enquanto o nome mais forte do partido para disputar uma nova cadeira no Senado, o do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, se posiciona como aliado do governador Ronaldo Caiado (UB). Apesar dos múltiplos palanques, para Vilmar Rocha, a situação é de normalidade.

Segundo ele, se trata de manifestações pessoais individuais, já que o partido ainda deve investir nos debates para oficializar um apoio. “Daqui até lá [5 de agosto, quando ocorre a convenção do PSD], todos têm direito de manifestar suas preferências. (…) Quanto a depois, não vamos antecipar problemas, vamos ver o que acontece”, diz.