Com a presença de Bolsonaro e Caiado, governo federal inicia em Goiás a construção da Fico

Sorridente, Bolsonaro aproveitou para discursar para sua militância. Essa é a 16ª vez que o presidente visita oficialmente o estado. “O que me conforta é saber que naquela cadeira presidencial não tem sentado nela um comunista”.

Com previsão de abrir 4,6 mil postos de trabalho, Governo Federal começa por Goiás a implantação de 383 quilômetros iniciais da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), entre Mara Rosa (GO) e Água Boa (MT). A linha férrea possibilitará escoamento da safra produzida no Centro-Oeste até portos das regiões Sudeste e Nordeste. Serão investidos R$ 2,7 bilhões da outorga da renovação antecipada do contrato com a Vale pela Estrada de Ferro Vitória-Minas.

Durante evento para o lançamento da obra, com o presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o governador Ronaldo Caiado (DEM) destacou a parceria com o governo federal para o desenvolvimento de Goiás.

“Vamos abrir mais de dois milhões de hectares de terra nessa região para dar dignidade, qualidade e infraestrutura como tem os produtores rurais do sul do país. Assim que é governar, trazer logística, educação, saúde, segurança e, mais o que nunca, infraestrutura competitiva para os nossos produtores rurais. Daqui vai sair um produto para poder alimentar o mundo e chegar toda a tecnologia no estado que é o mais geograficamente instalado”, pontuou o governador.

O presidente Bolsonaro, durante discurso no evento, disse que Goiás é o estado que ele mais visitou desde que assumiu a presidência da República. Essa é a 16ª vez que o presidente visita oficialmente o estado. Sorridente, Bolsonaro aproveitou para discursar para sua militância. “Não é fácil ser presidente. Mas temos os momentos de satisfação. O que me conforta é saber que naquela cadeira presidencial não tem sentado nela um comunista. Dizer que lá tem um homem que acredita em Deus, respeita os seus militares, valoriza a família e, cada vez mais, tem lealdade com o seu povo”.

O evento ocorreu no ponto onde a linha férrea se conectará futuramente à Ferrovia Norte-Sul (FNS), e integra a programação do Setembro Ferroviário, mês dedicado pelo Governo Federal à expansão do transporte por trilhos no país.

“A Fico vai ligar o Vale do Araguaia à [Ferrovia] Norte-Sul e, futuramente, ao litoral da Bahia, por meio da Fiol [Ferrovia de Integração Oeste-Leste]. É o início de um corredor logístico que integrará o Brasil de leste a oeste. A gente vai ver a carga do Centro-Oeste saindo pelo Porto de Santos (SP), de Itaqui (MA) e, muito em breve, pelo de Ilhéus (BA). Aqui em Mara Rosa, estamos vendo surgir o futuro”, ressaltou Tarcísio Freitas.

Valec

A Valec é a empresa pública que detém a concessão da futura ferrovia e conduzirá a obra, cujos primeiros 383 quilômetros devem ser implantados em até cinco anos, conforme prevê o contrato. Coube à estatal elaborar os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA); o projeto básico, que indica o traçado que a linha férrea deverá percorrer; e obter a licença de instalação junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que permitiu a execução da obra.

Conforme a empresa, os projetos da Fico foram adequados para garantir a sustentabilidade do empreendimento. Houve a redução da quantidade de aterros previstos nos quilômetros iniciais da ferrovia com altura superior a 20 metros, o que permitirá a travessia de animais de um lado a outro da linha férrea e minimizará possíveis acidentes.

Na abertura do Setembro Ferroviário, a VLI Logística apresentou proposta para investir R$ 6,4 bilhões na construção e operação de trecho com 557 km de extensão, a ser criado entre Lucas do Rio Verde e Água Boa. Segundo a proposta, esse segmento da Fico vai oferecer uma nova opção logística para o escoamento de cargas, principalmente de grãos, pelo Arco Norte do país. O traçado tem sinergia operacional junto à FNS.

Novas obras

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciou e listou as novas obras em execução pelo governo federal em Goiás. “A BR-153, Belém-Brasília, foi transferida para a iniciativa privada e vai ser duplicada em toda a sua extensão goiana”. O contrato será assinado no próximo no dia 01 de outubro.

“Nós teremos também, em concessão, a ligação de Rio Verde para Rondonópolis, na BR-364; a ligação na 060 de Rio Verde, Jataí, Goiânia e o contorno da capital; a duplicação da 050 até a divisa com Minas; a nova licitação da 040 com a duplicação com a licitação da 060; a pavimentação da 080 de São Miguel do Araguaia a Bonópolis, que já está contratada. E a ponte do Araguaia está em execução, com isso, estamos interconectando o estado de Goiás ao Mato Grosso”, destacou o ministro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.