Com 59% dos votos, PMDB firma aliança com Dilma Rousseff

Após o rompimento do PT e PMDB em Goiás, peemedebistas afirmaram que não iriam abrir espaço para Dilma em Goiás, além de dizerem que iriam votar contra a aliança

convencao nacional PMDB

Em convenção nacional o PMDB aprovou o apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff / Foto: Agência Brasil

Após votação nesta terça-feira (10) em convenção nacional, o PMDB chegou ao resultado da maioria quanto ao apoio à presidente Dilma Rousseff (PT) nas eleições deste ano: com 398 votos o partido decidiu manter a aliança, contra 275 delegados (41%) que votaram a favor do rompimento com a presidente. Em 2010, o apoio da chapa à petista foi aprovado com 85% dos votos.

O vice-presidente Michel Temer (PMDB) pediu em seu discurso a reunificação do PMDB para que a sigla fique maior em todo o país. “A partir de agora não serão mais aliados, mas sim governo”, afirmou.  Já a presidente Dilma Rousseff agradeceu a parceria entre as siglas e disse que grandes dificuldades de seu governo foram superadas com o apoio dos peemedebistas.

Em Goiás, o problema com a aliança do PMDB e do PT vem desde a indecisão dos peemedebistas em quem iriam lançar como pré-candidato ao governo do Estado. Na época, o PT informou que devido à demora na decisão iria lançar um nome por conta própria, o ex-prefeito de Anápolis, Antônio Gomide (PT). Com este rompimento, o diretório estadual afirmou que não iria abrir espaço para a presidente em Goiás.

Na última segunda-feira (9) membros do diretório se reuniram a fim de discutir a pauta a ser na convenção nacional desta terça-feira (10). Na ocasião o presidente do partido, o deputado estadual Samuel Belchior, afirmou que Goiás estava livre para decidir o caminho a seguir. O presidente sustentou que os delegados entraram em um consenso e iriam seguir o pedido do vice-presidente Michel Temer, votando a favor da aliança entre os dois partidos. Entretanto, o parlamentar ainda declarou: “A grande probabilidade é apoiar outro [candidato à presidência].” A decisão se o partido irá ou não abrir espaço no palanque para Dilma virá somente na convenção, no dia 30 deste mês.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.