Com 18 casos em Goiás, cresce em 300% procura por vacinas contra meningite

Apesar da preocupação, órgãos de Saúde consideram quantidade dentro da normalidade

Foto: reprodução

A procura por vacinas contra a meningite vem aumentando nos últimos dias em Goiânia. Apesar do parecer da Secretaria Estadual de Saúde apontar que não há epidemia, os 18 casos já registrados no território goiano vêm preocupando a população. O Centro de Vacinação da Unimed na Capital registrou aumento de 300% nas buscas pelos anticorpos.

A preocupação com a doença se justifica pelas complicações que apresenta em muitos casos, que pode levar o paciente a óbito. De acordo com o órgão estadual os casos estão dentro de uma distribuição normal, o que não representa epidemia. Em 2018 foram 213 registros, com 39 mortes.

O risco de epidemia também é descartado pela esfera municipal de Goiânia, em entrevista ao Jornal Opção, a superintendente de Vigilância em Saúde, Fluvia Amorim, disse que no mesmo período de 2018 foram registrados 11 casos, seis a menos que os cinco já notificados, incluindo um caso fatal.

Segundo a representante da Secretária Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), um dos fatores que pode ter causado o alarde foi a morte do neto do ex-presidente Lula no inicio do mês. Arthur Araújo Lula da Silva, de sete anos, foi vítima do tipo mais severo: a meningite bacteriana meningocócica.

A superintendente Fluvia Amorim diz que mesmo descartando o surto, é necessário atenção da população para a caderneta de vacina, em destaque as crianças, que, segundo ela, estão entre as vitimas mais comuns da doença. Para bebês menores de um ano existe uma agenda de várias doses que os imunizam dos três tipos mais comuns. Já para os adultos é necessário apenas um reforço na fase adulta. “Na dúvida levem a carteira a uma sala de vacinação mais próxima”, acrescentou.

A doença

A meningite é uma inflamação das membranas que envolvem o cérebro. Existem diversos tipos de meningite. Entre as mais severas estão a pneumocócicas e meningocócicas. A morte registrada em Goiânia por meningite foi do tipo pneumocócico e nenhum dos cinco casos foi do tipo meningocócico, o tipo que matou o neto do ex-presidente.

A maioria dos casos de meningite é provocada por vírus ou bactérias, mas a doença também pode ser transmitida via fungos. Entre os sintomas estão febre alta repentina, forte dor de cabeça, pescoço rígido, vômitos, náusea, confusão mental e dificuldade de concentração, convulsões e sonolência. Ao apresentar os sintomas o recomendado é a procura imediata a atendimento médico.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.