Coligação de Marconi vai entrar na Justiça contra a de Vanderlan por acusações durante programa eleitoral

Assessoria da candidatura tucana alega que o pessebista usou manchetes negativas sobre a saúde de Goiânia, de responsabilidade da prefeitura, como se fosse do Estado

A coligação do candidato à reeleição Marconi Perillo (PSDB), Garantia de um Futuro Melhor para Goiás, anunciou que acionará juridicamente a coligação do candidato Vanderlan Cardoso (PSB), Participação Popular, por acusações ao governo tucano veiculadas no programa eleitoral gratuito que foi ao ar na noite da última quarta-feira (27/8). Segundo a assessoria de campanha do governador, o pessebista usou manchetes jornalísticas de situações que fragilizam a situação da saúde em Goiânia que são de responsabilidade da prefeitura da capital, não do governo estadual, como, por exemplo, a superlotação nos Centros de Atendimento Integrado à Saúde (Cais) e Centros Integrado de Assistência Médico – Sanitária (Ciams).

Em nota enviada à imprensa a assessoria da coligação Garantia de um Futuro Melhor para Goiás registra que, “nos primeiros segundos do VT da coligação Participação Popular é possível ver, rapidamente, recortes de quatro manchetes” de um jornal impresso local “que escancaram as mazelas do sistema de saúde público comandado pelo Paço Municipal e, claro, pelo prefeito Paulo Garcia (PT)”. As manchetes citadas falam, sobretudo, da falta de médicos nas unidades de saúde municipais.

De acordo com a assessoria da candidatura tucana, apenas uma das manchetes exibidas no programa de Vanderlan de fato fazia referência a uma unidade de saúde estadual, o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), sendo que, neste caso, a manchete não mostra a data da publicação. “A equipe da coligação Participação Popular uniu todas as quatro manchetes, de forma que, aos olhos de um desavisado e com a rapidez que as imagens são apresentadas, tem-se a impressão de que tudo faz parte de um mesmo quadro, intitulado ‘Os descaminhos da saúde’”, registra a nota.

Na sequência o governadoriável pelo PSB passa a apresentar suas propostas para a área da saúde, como a construção de hospitais em todas as regiões do Estado. A assessoria de Marconi afirma que o projeto de Vanderlan já está em andamento pela atual gestão do tucano, por meio da rede Hugo de hospitais –– instituída em 2013 e formada por nove unidades de urgência e emergência, das quais três encontram-se em pleno funcionamento e outros em construção.

Os hospitais são: Hugo 1 (Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdomiro da Cruz),em Goiânia; o Hugo 2 (Hospital de Urgências Otávio Lage de Siqueira) também em Goiânia, na região Noroeste, que será entregue ainda este ano; o Hugo 3 (Hospital de Urgências Henrique Santillo), em Anápolis; o Hugo 4 (Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia); o Hugo 5 (Hospital de Urgências Walda Ferreira dos Santos), em Trindade; o Hugo 6 (Hospital de Urgências da Região Sudoeste Dr. Albanir Faleiros Machado); o Hugo 7 (Hospital de Urgências de Uruaçu), na região Norte, que está em construção; o Hugo 8 (Hospital de Urgências de Santo Antônio do Descoberto) obra assumida pelo governo de Goiás; e o Hugo 9 (Hospital de Urgências de Águas Lindas de Goiás), com previsão de retorno ainda neste semestre.

A Secretaria Estadual de Saúde também se manifestou contra o teor do programa eleitoral de Vanderlan Cardoso do dia 27. Em nota, a pasta afirma que está em andamento projeto que interioriza a saúde em Goiás com a construção dos chamados Ambulatórios Médicos de Especialidades (AME), que atendem pacientes de média complexidade. Receberão os AME as cidades de Formosa, Quirinópolis, Goianésia, Goiás, São Luís de Montes Belos, Posse, Ipameri, Iporá, Trindade e Luziânia.

O Jornal Opção Online entrou em contato com Vanderlan Cardoso, mas a ligação não foi atendida. Seu assessor de imprensa direto informou à reportagem que entraria em contato com o coordenador jurídico da campanha e que uma resposta seria enviada em breve.

Caso a ação seja acatada, dentre as penalidades a que a coligação Participação Popular está sujeita está a disponibilização de tempo da propaganda gratuita da legenda equivalente ao fato questionado para esclarecimentos por parte da coligação Garantia de um Futuro Melhor para Goiás.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.