Codego solicita isenção de IPTU para parques agroindustriais em 16 cidades

Objetivo é acelerar melhorias estruturais e atrair novos investidores

Parques agroindustriais | Foto: Divulgação

O Governo de Goiás, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), busca o apoio das prefeituras para acelerar a recuperação dos parques agroindustriais no Estado. Nesta semana, em parceria com a Federação Goiana de Municípios (FGM), a Codego solicita a isenção do imposto predial territorial urbano (IPTU) para 16 municípios.

A isenção, segundo o vice-presidente da Codego, Nailton de Oliveira, capacita a companhia economicamente para reinvestir o recurso na industrialização de Goiás. “A Codego é uma empresa que não visa lucro. A companhia e o Estado oferecem subsídios para que as empresas se instalem em nossos distritos”, informa Nailton. A estatal já recebe o benefício de outras 21 cidades.

Ele explica que existem parques industriais que não geram receita para a Codego e demandam recursos e investimentos. Por outro lado, afirma que todos são “extremamente importantes para as cidades”, com a criação de empregos e também na geração de impostos para o Estado e municípios, revertidos em melhorias para o cidadão.

“Alguns acham que a Codego sobrevive da venda de áreas, o que não é verdade”, cita Nailton. Ele informa que conseguem fazer a manutenção da infraestrutura e criar novos distritos principalmente com recursos advindos do fornecimento de água tratada e tratamento de esgoto. “Por isso benefícios como a isenção do IPTU por parte dos municípios, como alguns já contam, são tão importantes”, complementou.

O presidente da FGM, José Cunha, destacou que a parceria é benéfica para todos, tendo em vista o poder de transformação da economia do município gerado por um distrito industrial. “Acreditamos que essa ação combate as desigualdades regionais e traz diversos benefícios aos municípios também”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.