CMTC nega dificuldade financeira para compra de ônibus do BRT Norte Sul

Reportagem publicada pelo jornal O Popular afirmou que o consórcio estaria tendo problemas financeiros para adquirir os veículos

Foto: Renan Accioly

CMTC também destacou que trecho norte do BRT já está avançado | Foto: Renan Accioly

A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) contestou, em nota, a denúncia de que a nova frota que iria circular no BRT Goiás Norte-Sul poderia não ser comprada, publicada na edição desta terça-feira (26/4) do jornal O Popular. Segundo a empresa, não há empecilho algum para aquisição dos veículos novos.

“Ao contrário do que foi publicado na reportagem ‘O perigo é não ter ônibus’, a CMTC esclarece que as empresas concessionárias estão aptas a realizar os investimentos necessários para a operação do BRT Goiás Norte-Sul”, diz o comunicado. “A CMTC afirma ainda que, até o momento, não há quaisquer indefinições sobre a aquisição da frota e a operação do BRT, sendo assim desconhece a origem da informação veiculada”, acrescenta.

Por fim, a empresa garante que a obra está em ritmo acelerado e que o trecho da região Norte de Goiânia já está bastante avançado. Em visita às obras no último dia 12, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT) disse que a previsão é que pelo menos esse trecho já esteja em funcionamento até o final de 2016.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO PÚBLICO

O BRT Goiás Norte-Sul, que está em construção pela Prefeitura de Goiânia, funcionará conforme o projeto da obra. A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) afirma que não há empecilhos para a aquisição da nova frota que entrará em operação no corredor exclusivo.

Ao contrário do que foi publicado na reportagem “O perigo é não ter ônibus”, do jornal O Popular, na edição de 26/04/2016, a CMTC esclarece que as empresas concessionárias, representadas pelo Sindicato das Empresas de Transportes Coletivos de Passageiros de Goiânia (SET), estão aptas a realizar os investimentos necessários para a operação do BRT Goiás Norte-Sul.

A CMTC afirma ainda que, até o momento, não há quaisquer indefinições sobre a aquisição da frota e a operação do BRT, sendo assim desconhece a origem da informação veiculada.

A CMTC informa também que, nas próximas semanas, estará intensificando ações com foco na atualização do modelo funcional operacional a ser adotado após a finalização da primeira etapa da obra.

A construção do BRT Goiás Norte-Sul, maior projeto de mobilidade de Goiânia, está avançada na região Norte e já imprimem novas características urbanísticas aos bairros locais. Quando concluída, a obra vai interligar a região Noroeste de Goiânia, a partir do novo Terminal de Integração Recanto do Bosque, à região Sul, no Terminal de Integração Cruzeiro do Sul, na divisa com Aparecida de Goiânia.

O projeto inicial do corredor tem 21,8 quilômetros e vai atender 148 bairros de Goiânia e Aparecida de Goiânia, beneficiando mais de 120 mil pessoas por dia.

O sistema funcionará por meio de via exclusiva e os ônibus vão percorrer a cidade com velocidade entre 25 e 28 quilômetros por hora, o dobro da registrada atualmente. Os veículos, que operacionalizarão em quatro linhas, devem transportar 12 mil passageiros em horários de pico.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.