Citado em denúncia da Veja, Jovair Arantes nega propina no Ministério do Trabalho

Trecho de áudio divulgado envolve nome do parlamentar  e mostra lobistas pedindo R$ 4 milhões em troca de serviço junto à pasta

A edição da revista Veja que chega às bancas nesta sexta-feira (2/3) traz uma denúncia de esquema de propina dentro do Ministério do Trabalho comandado pelo PTB. Em diálogo, lobistas pedem R$ 4 milhões em troca de um serviço junto à pasta, que seria articulado pelo deputado federal goiano Jovair Arantes, líder do partido na Câmara.

O parlamentar, no entanto, emitiu nota onde refuta de forma cabal as insinuações envolvendo seu nome presentes na reportagem “O novo esquema do PTB”, publicada pela revista Veja.

Segundo a reportagem, o nome do deputado teria sido usado por dois supostos lobistas em conversa gravada pelo empresário gaúcho Afonso Rodrigues de Carvalho no ano passado.

Jovair Arantes afirma que não conhece os tais lobistas, jamais teve qualquer relação com eles e sequer soube do assunto que pretensamente os interessava. O deputado alega ainda que em nenhum momento autorizou que seu nome fosse usado por eles ou por qualquer outra pessoa em tratativas com entes públicos.

Veja trecho do diálogo já divulgado pela revista:

Lobista 2: (…) A gente vai ter até que envolver o deputado Jovair…

Empresário: Não é o Jovair Arantes?

Lobista 2: É… O Jovair está junto com a gente, porque ele tem força e por ser do meu estado de Goiás. Eles tinham feito um cálculo. Eles tinham pedido 500 000 para pagar a parte técnica, para pagar as pessoas envolvidas lá e uma ponta para o Jovair. E 2,5 (milhões de reais) quando sair…

 

Confira a nota na íntegra:

O deputado Jovair Arantes (PTB-GO) refuta de forma cabal as insinuações envolvendo seu nome presentes na reportagem “O novo esquema do PTB”, publicada pela revista Veja na edição 2572.

Segundo a reportagem, o nome do deputado teria sido usado por dois supostos lobistas. Jovair Arantes não conhece os tais lobistas, jamais teve qualquer relação com eles e sequer soube do assunto que pretensamente os interessava. Em nenhum momento, Jovair Arantes autorizou que seu nome fosse usado por eles ou por qualquer outra pessoa em tratativas com entes públicos.

A reportagem faz ilações infundadas e injustas ao relacionar dois agentes públicos filiados ao PTB. Um deles não tinha qualquer relação com o alegado interesse dos lobistas. O outro não influiu na demanda, rejeitada pelo governo pelo simples motivo de que ela não se enquadrou nas exigências legais e formais.

Jovair Arantes lamenta os ataques desferidos contra seu nome, as principais referências do PTB e o próprio partido, instituição que há mais de 70 anos luta pelos trabalhadores deste país.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Raimundo

Infelizmente não temos no Brasil políticos, temos bandidos ladrões políticos esta é a verdade, já está na hora da mídia trabalhar junto com a sociedade para que na próxima eleição seja divulgado assim, cidadãos não vá votar talvez assim possamos retirar os lixos que estão no poder, para me políticos não são nada de nada é igual a nada.