Cientista da UFG participa de encontro sobre tecnologia de instituto internacional

O professor de Ciências da Computação da Universidade Federal de Goiás falou sobre os avanços da tecnologia na telemedicina

Fabrizzio Soares, professor da UFG | Foto: IEEE

Em um encontro virtual realizado na última quarta-feira 28, membros especialistas do Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE), considerada a maior organização profissional técnica do mundo dedicada ao avanço da tecnologia, trouxeram à tona os avanços, acelerados pela pandemia, da engenharia eletrônica para as áreas da telemedicina e do entretenimento.

Os professores Fabrízzio Soares, do Instituto de Ciências da Computação da Universidade Federal de Goiás (UFG), e Mylene Farias, do departamento de Engenharia Elétrica da Universidade de Brasília (UnB), falaram sobre tecnologias que vêm ganhando espaço em vários nichos, como o processamento de imagens 3D.

Essa tecnologia, que permite que o espectador não só veja o objeto em três dimensões, mas observe sua forma, cor e textura de vários ângulos, deve chegar a áreas como saúde e educação e se intensificar nos setores de arquitetura e engenharia.

Já a telemedicina, que na pandemia venceu a resistência de médicos de pacientes, deve continuar em franca expansão. Para o professor Fabrizzio, esse é um avanço que promete ser permanente. “Profissionais de saúde continuarão a usar teleconferência para atender seus pacientes, o que representará redução de custos e otimização de tempo”, explica.

O professor acredita no aumento de equipamentos vestíveis que usam sensores  para monitorar informações vitais do organismo, como pressão arterial e batimentos cardíacos, sendo úteis não só para praticantes de atividades físicas como idosos e doentes crônicos. “Hoje já há equipamentos que detectam quedas, alterações das funções cardíacas e enviam notificações para familiares e equipes de saúde”, conclui.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.