Ciência mundial registra avanços para tratamento da Covid-19

Austrália consegue identificar processo do sistema imunológico no combate à doença. Medicamento japonês reduz mais da metade do tempo de tratamento  

Foto: reprodução

A ciência mundial começa a registrar avanços nas pesquisas em combate ao novo coronavírus. Nesta quarta-feira, 18, duas novas informações sobre a doença movimentou os noticiários pelo mundo. Na Austrália, especialistas divulgaram pesquisa que observa o processo de recuperação do organismo durante a Covid-19. No Japão, um novo medicamento retroviral recuperou pacientes em menor tempo que tratamentos convencionais.

De acordo com os cientistas australianos que divulgaram a pesquisa sobre a recuperação do sistema imunológico, os relatórios apontam que há quatro tipos de células do sistema imunológico que combatem o novo coronavírus. Como não há ainda um medicamento capaz de eliminar por completo o vírus, os estudiosos se concentraram em confirmar se o próprio sistema imune é capaz de eliminar o vírus, o que foi confirmado.

O estudo sobre as células imunológicas pode prever o ciclo do vírus, podendo ser observado o processo de recuperação, identificando o estágio da doença.

No Japão, o retroviral produzido sob demanda apenas no país foi testado em 80 pacientes, observando melhora rápida e de seus sintomas. Nesses pacientes, a média de tempo de recuperação foi de 4 dias, contra 11 dos pacientes não medicados.  O  medicamento chamado de favipiravir dificulta o processo de cópia do RNA,  que serve de material genético para os vírus como o corona, impedindo novas cópias e restringindo sua proliferação no organismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.