Chineses pedem informações ao governo de Goiás sobre ferrovia que ligará Goiânia a Brasília

Secretário se reuniu nesta quarta com empresários do Grupo Tiesiju Civil Engineering, sediado na China, em busca de detalhes técnicos sobre o projeto

Divulgação

Divulgação

Investidores chineses estão de olho na execução da obra do trem que ligará Goiânia-Anápolis-Brasília (DF). Representando o governador Marconi Perillo (PSDB), o secretário chefe do Gabinete de Gestão da Governadoria, Luiz Alberto de Oliveira, recebeu no fim da manhã desta quarta-feira (20/7), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, em Goiânia, empresários do Grupo Tiesiju Civil Engineering, sediado na China, em busca de detalhes técnicos sobre o projeto, sua viabilidade e sobre a contrapartida do Estado.

Numa reunião de mais de uma hora, eles disseram que a China tem hoje uma reserva de 45 bilhões de dólares para investir no Brasil. Um dos projetos de “alto interesse para o grupo” é a ferrovia entre as duas capitais do Centro-Oeste. “Estamos nos preparando para a concorrência pública. Por isso queremos todos os tipos de  informações sobre esta obra”, afirmou o vice-presidente da empresa para a América Latina, Hu Hongliang.

Luiz Alberto de Oliveira, por sua vez, afirmou que o Estado de Goiás está de portas abertas para atender as solicitações e informações sobre obras públicas. O secretário em exercício da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), Luiz Antônio Maronezi, também presente na reunião, apresentou informações sobre as obras. Eles se reuniram novamente no final da tarde, quando foram apresentados detalhes técnicos e potencial econômico do expresso ferroviário que ligará as duas capitais, passando pela cidade de Anápolis.

Também participaram da reunião o superintendente do FCO, Danilo Ferreira Gomes, e o secretário-executivo de Promoção de Investimentos e Negócios Internacionais (PromoGoiás), Leonardo Jayme.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.