Chegada de Dra. Cristina ao PDT faz sigla fortalecer o sonho de ter dois deputados federais

A filiação da pedetista aconteceu no último dia 1º, durante a “janela partidária” e, segundo pedetistas, fazem com que a sigla comece a pensar na segunda cadeira na Câmara Federal

A chegada da ex-vereadora e 7ª colocada na última eleição para a prefeitura de Goiânia, Dra. Cristina Lopes, ao PDT, faz com que o sonho de conseguir fazer a segunda cadeira na Câmara Federal pela sigla se torne mais real, de acordo com pedetistas. A ambição, segundo o presidente do diretório regional da sigla, Dr. George Morais, ganhou força com a chegada da ex-secretária municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas de Goiânia, permitindo que o partido comece a pensar em aumentar a quantidade de votos nas urnas.

Nas eleições de 2018, foram 188.852 votos com apenas dois postulantes. Na ocasião, a sigla estava em uma coligação proporcional com Democratas, Pros, PRP (hoje Patriota), PSC, Podemos e o próprio PDT. O sonho, segundo filiados, é o de aumentar a quantidade de cadeiras.

A nova pedetista chega à sigla para uma chapa que, sem as coligações proporcionais, conta com a deputada federal Flávia Morais (PDT), pré-candidata à reeleição e esposa de Dr. George. Sozinha, Flávia conseguiu 169.774 votos em 2018 e, segundo ela, a chegada de Cristina faz o partido ganhar ainda mais força no pleito.  

“Nossa ambição é fazer a segunda cadeira [de 17 em disputa], e ela [Cristina] tem de tudo para ser eleita. Foi candidata a prefeita e irá somar em nossa chapa. Vamos trabalhar para conseguir e, com certeza, o nome de Cristina nos fortalece, visto que ela é uma uma pessoa que tem muitos votos e possui um trabalho já reconhecido”, comenta Flávia Morais. Dr. George também comemora a chegada da fisioterapeuta, pois, segundo ele, Cristina é um nome que faz a sigla ambicionar a dobra na bancada, “com certeza temos um bom time”, acrescenta o presidente.  

[relacionados artigos=”376334″]

Terceira cadeira? 

Além de Dra. Cristina e Flávia Morais, também se apresenta como pré-candidato à Câmara Federal pela sigla, o segundo suplente da Câmara Municipal de Goiânia e presidente da Federação Nacional de Estudantes de Economia (Feneco), Marco Antônio (PDT), o qual aposta nos movimentos de apoio à pré-candidatura do ex-ministro de Economia e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT). Segundo o pedetista, ele vai lutar pela eleição e aposta nos movimentos Associativistas, Cooperativista, da Economia Solidária e na sua atuação como liderança da Federação de Estudantes de Economia.

2 respostas para “Chegada de Dra. Cristina ao PDT faz sigla fortalecer o sonho de ter dois deputados federais”

  1. Avatar luiz faleiro disse:

    ESSA conta não bate senão vejamos: Goiás tem 17 vagas para deputado (a) federal. Se somarmos o que esses partidos dizem que vão eleger, precisaria de mais de 40 vagas. Essa fala é só pra animar os candidatos rsrrsrs

  2. Avatar Rafael disse:

    Para se buscar a segunda cadeira são necessários mais de 300.000 votos, essa história do PDT é balela pura… eles não têm chapa, e, a bem da verdade, buscaram a Cristina (que é bem vista e boa de voto), para salvar a vaga da Flavia que embora bem votada, muito provavelmente não repete o desempenho de 2018!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.