Chapada dos Veadeiros, Encontro de Culturas e outros caminhos

Na região, clima é de festejo com apresentação de grupos tradicionais e tribos indígenas. Quem quiser alternativa de hospedagem à Vila de São Jorge pode armar barraca próximo ao povoado do Moinho e das cachoeiras Anjos e Arcanjos 

Este slideshow necessita de JavaScript.

A 17ª edição do Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, na Vila de São Jorge, rodeada pelo Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, teve início no fim de semana,  dia 17 com a 9ª Aldeia Multiétnica. Até a noite do último sábado (18), o vilarejo estava vazio. Porém, borbulhará a partir da montagem do palco no meio da rua sem asfalto, o que deve acontecer na próxima sexta-feira (24).

E o sinal de que os escândalos da Petrobras atingiram Goiás efetivamente é o Encontro de Culturas. Assim como em 2013, a atual edição não recebeu patrocínio da estatal. O resultado disso é que oito atrações vão se apresentar gratuitamente no palco principal ou nas ruas da vila, como a Catira Feminina de Niquelândia, os Catireiros de São João da Aliança, a Orquestra Kokopelli, a Caçada da Rainha de Colinas do Sul e a procissão do Seu Júlio e o Terno de Moçambique de Perdões, de Minas Gerais.

Em contrapartida, outros shows e vivências vão para a Aldeia Multiétnica ou para a Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, que cobram valores de R$ 10 a R$ 20 por pessoa. É interessante estar na Aldeia para conferir as festas dos índios Yawalapiti, fragmentos de rituais dos Fulniô ou rodas de conversa dos anciões indígenas, na Casa Kayapó.

Quem quiser se hospedar longe do movimento de São Jorge — que se intensifica após a próxima sexta-feira — pode procurar pelo Povoado do Moinho, a 13 quilômetros do centro de Alto Paraíso. Boa opção é o Parque Solarium, propriedade privada à beira do Rio Escurinho, onde as temperaturas chegam a 10º na madrugada. A dica é levar máxima proteção para o frio cortante. Lá, também é possível comprar geleias de diferentes sabores e pães artesanais, além de trocar um bom papo com os nativos.

Sem contar a opção de caminhar por duas trilhas, de cerca de 1500 metros, para conhecer as águas escuras e congelantes das cachoeiras Anjos (onde é possível fazer rapel, inclusive já existem chapeletas fixadas nas rochas) e, a Arcanjos (de mais difícil acesso).

O toque final vai para a nova rodovia GO-239, que liga a cidade a São Jorge. Com novo asfalto e ciclovia ao lado direito — para quem vai da cidade à vila –, é bem sinalizada e tem pista que parece tapete. Por isso, o motorista tem que dirigir com a velocidade reduzida, pois a chance de topar com um animal silvestre é grande.

cahapada rapel

Grupo faz rapel na cachoeira Anjos e Arcanjos, no Parque Solarium, na Chapada dos Veadeiros

chapada flora

Durante caminhada pela trilha, visitantes podem apreciar fauna e flora da região

Untitled_Panorama2

Cachoeiras Anjos e Arcanjos têm águas escuras e cristalinas ao mesmo tempo | Fotos: Marcello Dantas

Leia mais:
A emoção e beleza do Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros
Vila de São Jorge sedia o 13° Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.