Cerca de 70 mil internautas assinam petição online contra o fim do Orkut

A petição diz que a velha rede social do Google possui um importante sistema de organização de fóruns e que atualmente, o site abriga vários fóruns com várias postagens diárias sobre diversos assuntos

O Google decidiu pelo fim do Orkut no dia 30 de setembro

O Google decidiu pelo fim do Orkut para o dia 30 de setembro | Foto: Domínio Público

Com data marcada para o Google encerrar Orkut em todo mundo, milhares de internautas estão se mobilizando contra o fim da rede social. Uma petição foi criada no site Avaaz pedindo assinaturas virtuais para que a decisão sobre o fim do serviço seja cancelada. Até o começo da tarde desta quarta-feira (2/7), quase 70 mil pessoas haviam assinado a petição online.

Na última segunda-feira (30/6) a companhia decidiu pelo término do Orkut no dia 30 de setembro deste ano. Em seguida, o usuário Peter Shelton criou uma rogativa no Avaaz: “Nós pedimos ao Google que não encerre a rede social Orkut”. O Avaaz é uma rede de ativistas para mobilização social global através da web.

“Eu vi que vão encerrar o Orkut. Posso dizer que quase chorei, porque eu vivi uma vida lá”, diz um dos internautas goianos que torcem para que a rede social não se encerre. A petição diz que a velha rede social do Google “possui um importante sistema de organização de fóruns nas chamadas comunidades” e esclarece que o layout “permite a visualização rápida e precisa dos tópicos que compõe o fórum”.

O Orkut, criado em 2004, teve somente no Brasil cerca de 30 milhões de usuários. Mas no final de 2011 o Facebook – rede social lançada também em 2004 por Mark Zuckerberg – ultrapassou o Orkut e assumiu a posição de rede social mais popular do país. A partir daí o número de usuários ativos caiu drasticamente, o que fez com que a empresa anunciasse o seu fim.

Até a publicação desta matéria, o Google não havia se manifestado sobre o abaixo-assinado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.