Centros estaduais de idosos recebem reforço de cuidados durante pandemia

Moradores do Sagrada Família e da Vila Vida, geridos pela OVG, tiveram a rotina alterada para evitar contaminação

Foto: Divulgação

Os Centros de Idosos de Goiás tiveram que redobrar a atenção com os moradores após o inicio da pandemia de coronavírus. Geridos pela Organização das Voluntária de Goiás (OVG), as unidade Sagrada Família e Vila Vida adotaram novos procedimentos e mudaram a rotina para evitar contaminações. Um dos esforços está sendo sobre os cuidados com a saúde física e mental dos moradores durante o isolamento social.

Conforme detalha a OVG, profissionais da área da saúde passaram a orientar e monitorar os idosos com mais frequência. Eles visitam as Casas-Lares, nos períodos da manhã e da tarde, para aferir pressão arterial e verificar a temperatura dos moradores, que também recebem informações sobre a importância da higiene para a proteção pessoal.

Os idosos só podem sair em caso de emergência médica, e as visitas foram suspensas. Para passar o tempo e trabalhar a mente, eles são estimulados a participar de jogos de memorização, treinamento funcional e caminhadas nas áreas verdes das unidades. O serviço de psicologia intensificou a atividade de escuta.

Ao todo, entre os moradores da Sagrada Família e da Instituição de Longe Permanência do Idoso (ILPI) são 70 moradores. As Casas-Lares ganharam o reforço de colaboradores de outras unidades da OVG, que não estão atendendo nesse período de pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.