CEI da Saúde vai investigar atraso de repasse da prefeitura para UTIs

Relatório da Secretaria Estadual de Saúde aponta que pagamentos estão sendo feitos ao município, que não repassa o dinheiro aos hospitais

CEI da Saúde da Câmar Municipal de Goiânia | Foto: Matheus Monteiro / Jornal Opção

A Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal de Goiânia que vai investigar a Secretaria Municipal e Saúde começará os trabalhos investigando a denúncia da falta de repasse por parte da prefeitura para Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de hospitais privados conveniados.

Segundo relatório técnico realizado pela Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO), o governo do Estado cofinancia 162 leitos de UTI na rede privada da capital ao teto máximo de R$ 1,1 mil por cada um deles. Assim, de janeiro a setembro de 2017, foram repassados R$ 1,9 milhão mensal para a Prefeitura de Goiânia.

No entanto, como denunciou a Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade (Ahpaceg), apenas os valores carimbados do Ministério da Saúde (R$ 478 por leito) foram recebidos.

Nesta segunda-feira (16/10) foi realizada uma reunião com todos os sete vereadores integrantes da CEI na qual foi definido um cronograma de trabalho. Na próxima sexta-feira eles se reúnem novamente para começar efetivamente as investigações e o encontro deve ser na sede da Secretaria Estadual de Saúde.

Além disso, o relator da CEI, vereador Elias Vaz (PSB) disse que as investigações também devem focar na questão dos contratos de compras de equipamentos e medicamentos, bem como com laboratórios e hospitais conveniados.

Também ficou definido que o vereador Anderson Sales Bokão (PSDC) substituirá o colega de partido Kleybe Morais, que pediu afastamento da comissão por motivos de saúde.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.