CEI da Câmara investigará gestões de Iris Rezende e Paulo Garcia

Finanças da prefeitura entre os anos de 2009 a 2016 serão alvo de análise da comissão criada na última quarta-feira (1º/2)

Primeira sessão na Câmara de Vereadores de Goiânia em 2017 | Foto: Fernando Leite

A partir de um aditivo aprovado na manhã desta quinta-feira (2/2), a Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal que vai investigar as finanças da Prefeitura de Goiânia vai apurar as contas dos anos de 2009 a 2016, ampliando de quatro para oito anos, o período a ser analisado.

A proposta de ampliação, do vereador Elias Vaz (PSB), foi assinada por outros 27 parlamentares. Desta forma, a CEI passa a envolver não apenas a administração do último prefeito Paulo Garcia (PT), como também de seu antecessor e atual prefeito, Iris Rezende (PMDB).

A instalação da CEI foi aprovada na sessão da última quarta-feira (1º/2), com 31 assinaturas. O propositor da comissão vereador Jorge Kajuru (PRP) diz que o objetivo é apurar pontos controversos das últimas gestões, como um suposto déficit de R$ 30 milhões/mês, com gastos 30% superiores à arrecadação; a necessidade de auditoria em contas, gastos, contratos e licitações, especialmente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg); áreas públicas vendidas e cedidas; desvios na merenda escolar; e relações “espúrias” com o setor imobiliário.

Elias Vaz disse que “é preciso investigar a fundo essa questão, para acabar de vez sobre esse imbróligo e saber com quem está a razão. Ou seja, se o Paulo, como disse na Câmara, deixou administração com saldo positivo nas contas, ou isso não é verdade, como alega o atual prefeito”.

O vereador do PSB lembra igualmente que é preciso saber em que situação financeira o ex-prefeito petista pegou o Instituto de Assistência Saúde dos Servidores Municipais IMAS), bem como, indagou, “qual a origem dessas dívidas? Está tudo muito obscuro. Daí ser importante a CEI ouvir tanto Garcia quanto Iris para tirar as dúvidas sobre tão impactante processo”, conclui

Iris foi eleito em 2008 e deixou a prefeitura em 2010 para concorrer ao governo de Goiás. Em seu lugar assumiu o vice, Paulo Garcia, que depois foi reeleito em 2012.

O PMDB do atual prefeito Iris Rezende, apesar de ter rompido com o ex-prefeito Paulo Garcia, esteve durante todos os sete anos da gestão ocupando diversas secretarias, como de Meio Ambiente (Amma), de Saúde (SMS), de Governo, de Habitação e de Turismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.