CCON e MAC apresentam “Selma Parreira – Memória e poética do espaço e dos objetos”

Individual que reúne pinturas, fotografias, painéis, objetos e instalações fica em cartaz até 24 de outubro, com entrada franca

Selma Parreira, artista visual goiana | Foto: Antonio Bandeira/Divulgação

O Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC) e o Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON) abrem ao público, a partir desta quinta-feira (20/9), a exposição “Selma Parreira – Memória e poética do espaço e dos objetos”. A individual reúne pinturas, fotografias, painéis, objetos e instalações. Fica em cartaz até 24 de outubro, com entrada franca.

A mostra é formada por duas exposições que se complementam: uma no salão principal e outra no mezanino do MAC/CCON. O salão principal recebe uma série de obras produzidas entre 2014 e 2018 – trabalhos que fazem referência, segundo a artista, a um lugar desocupado e em processo de apagamento: uma antiga arrozeira no Centro de Anápolis.

“O desafio desta pesquisa consiste em tornar visível, por meio das pinturas, objetos, instalações e fotografias, uma leitura de vivências e questionamentos sobre os rastros, fragmentos, detalhes da arquitetura, maquinários e documentos, hoje obsoletos, deixados no lugar”, explica Selma. “Foram anos de buscas e construções de sentidos, estudos e registros realizados em parceria com o artista e curador Antonio Bandeira.”

Já o mezanino abriga um conjunto de instalações batizado de “Uma pedra azul e um rio Vermelho”. Esta série é composta por cinco obras produzidas de 2001 a 2012 e que discutem questões relacionadas a gênero, objetos e trabalho de mulheres lavadeiras de roupas no Rio Vermelho, na Cidade de Goiás.

Ação educativa
Um dos destaques da exposição é o trabalho educativo. O projeto é coordenado por Irene Tourinho e Selma Parreira, com a parceria do Núcleo de Ação Educativa do MAC/CCON. Batizado de “Que lugar é esse?”, inclui visitas guiadas, oficinas, palestras e mesa-redonda. O objetivo é estimular o contato com a obra e o processo criativo da artista. “Que lugar é esse?” tem patrocínio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

Nomes importantes do cenário das artes plásticas no Brasil já estão confirmados nas atividades: Humberto Marra (chef), Wolney Fernandes (artista visual), Katia Canton (curadora), Marcio Harum (curador) e Bené Fonteles (artista plástico).

Serviço:
Exposição “Selma Parreira – Memória e poética do espaço e dos objetos”
Abertura: 20 de setembro de 2018 (quinta-feira), às 20 horas
Visitação: 21 de setembro a 24 de outubro de 2018 (terça a sexta, das 9 às 17 horas; sábados, domingos e feriados, das 11 às 17 horas)
Local: Museu de Arte Contemporânea de Goiás/Centro Cultural Oscar Niemeyer (Avenida Deputado Jamel Cecílio, nº 4.490, Quadra Gleba, Lote 1, Setor Fazenda Gameleira – Goiânia – GO)
Agendamento de grupos: (62) 3201-4923 ou [email protected]
Entrada franca

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.