CCJ irá apurar se servidores da prefeitura favoreceram obras irregulares em Goiânia

Advogado apresentou denúncia contra três servidores da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação nesta quarta

Advogado Magno Estevam Maia | Foto: W ictoria Jhefany/Câmara de Goiânia

O advogado Magno Estevam Maia, a convite do vereador Jorge Kajuru (PRP), foi ouvido nesta quarta-feira (14/3) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara de Goiânia para apresentar denúncia contra três servidores da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh) da capital.

De acordo com Magno, uma de suas clientes possui uma casal no Setor Sul e, ao lado, foi iniciada uma obra irregular com favorecimento por parte de fiscais da gestão do prefeito Iris Rezende (MDB). Segundo o advogado, um desses fiscais, inclusive, seria o engenheiro responsável pela própria obra que deveria fiscalizar.

O profissional conta ainda que foi recebido com ataques por parte dos fiscais assim que resolveu formalizar a denúncia sobre a irregularidade da obra vizinha. Além disso, como resposta, recebeu uma notificação sobre uma suposta irregularidade da obra de sua cliente — apesar da mesma ter sido construída há quase 40 anos.

Magno garantiu que irá entregar nesta quinta-feira (15) toda documentação que comprova o caso.

A presidente da CCJ, vereadora Sabrina Garcêz (PMB), disse que a Comissão deve agora ouvir os acusados e colher provas para definir se a denúncia procede e quais medidas deverão ser tomadas. “Havendo indício de crime iremos levar ao Ministério Público e procuraremos autoridades policiais”, declarou.

Procuradas pelo Jornal Opção, a prefeitura de Goiânia e a Seplanh não responderam aos questionamentos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.