Catalão: Força-tarefa utiliza drones para mapeamento de represas e ANM faz alerta às empresas

Ação permanece até o estabelecimento da normalidade no município atingido pelas fortes chuvas. Previsão de chuvas entre 8 a 15 mm/dia

Foto: Reprodução

Após os temporais atingirem o município de Catalão, na região Sul do Estado, na madrugada de quarta-feira, 29, o governo estadual constituiu uma força-tarefa composta pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Corpo de Bombeiros Militar e Defesa Civil para atuar junto aos órgãos municipais. A ação busca reparar os danos causados pelo forte temporal.

De acordo com o Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás, o levantamento das precipitações ocorridas no período de 1h às 5h da manhã de quarta-feira no município totalizou 134,6 milímetros de chuvas.

No Parque das Mangueiras, Córrego Monsenhor de Souza, três represas em cascata romperam e chegaram à barragem do Clube do Povo, que recebeu um grande volume de água, sendo que se situa bem próxima da cidade. A barragem no Setor Universitário, chamada de Lagoa Paquetá, transbordou.

Barragem do Clube do Povo

A barragem do Clube do Povo não rompeu, mas continua em risco.  A Prefeitura de Catalão possui equipamentos e executa o processo de drenagem com bombas de sucção e condutores que retiram a água da represa e lançam na parte baixa para facilitar o escoamento. Também se executa a limpeza do reservatório, que recebeu muito lixo devido ao rompimento das três barragens de cima. Foi aberto o extravasor com o objetivo de diminuir o volume.

A barragem do Clube do Povo tem 10ha de área inundada. O volume acumulado é de 150 mil m3, ou 150 milhões de litros. A montante da barragem do Clube do Povo foi localizado barramento com cerca de 7 ha de lâmina d’água com risco de rompimento. As equipes de campo já adotaram as providências necessárias para determinar ao proprietário responsável que providencie imediatamente o deplecionamento do barramento.

Quanto aos três barramentos rompidos, o maior possui 1,6 hectare, outro, 0,65 hectare, e mais um com 0,21 hectare.

Segundo o governo de Goiás, nenhuma das estruturas possui outorga, nem cadastro no sistema de barragens. Catalão é descentralizado para realizar o licenciamento ambiental. A regularização dos barramentos, devido aos volumes, está a cargo do município. “Não foram localizadas, junto à Semad, as outorgas ou dispensas para os barramentos, nem para uso dos recursos hídricos”, informou o governo em nota.

Durante todo o dia, o Corpo de Bombeiros atendeu diversas ocorrências pelo município, principalmente no que diz respeito a rachaduras, alagamentos em residências e queda de muros. Foram registradas importantes ocorrências em nível da Defesa Civil, envolvendo fiação, postes de iluminação pública e rompimento de tubulação de forma geral.

“Até o momento não houve registro de vítimas, mas em relação a danos materiais existem vários pontos da cidade que sofrem grandes prejuízos no que se refere a estruturas de asfalto e de calçadas”, informou o CBMGO.

Nova avaliação

Na manhã desta quinta-feira, 30, será feita nova avaliação para verificar questões relativas à segurança, se há possibilidade ou não de liberar o tráfego na Avenida Raulina Fonseca Pascoal que foi interditada tanto pelos Bombeiros como pelos órgãos públicos do município. Os outros locais da cidade já estão em recuperação. A água baixou nas demais represas da região. Os esforços estão centrados, até o presente momento, na barragem do Clube do Povo.

A Agência Nacional de Mineração (ANM) já fez um comunicado de alerta às empresas em razão da alta pluviosidade.

A Semad reforça, nesta quinta-feira, 30, suas equipes de fiscalização no município com vistoria em todos os barramentos do município de Catalão. Drones serão utilizados para coleta de imagens tendo em vista favorecer o trabalho de mapeamento das represas. Ao mesmo tempo, os profissionais continuarão a acompanhar de perto o desenrolar dos acontecimentos.

O Governo de Goiás destacou ainda o trabalho realizado pelo prefeito Adib Elias e equipe no sentido da plena atuação conjunta para atendimento das emergências e adoções de atividades preventivas em face do rompimento de barragens, cujo monitoramento está sendo amplamente apoiado pelos órgãos do Executivo estadual.

Em cinco horas choveu 48% do esperado para o mês

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), por meio do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (Cimehgo), informa o que se segue sobre levantamento da precipitação ocorrida no município de Catalão (fase crítica) no dia 29 de janeiro de 2020:

Hora 01:00: 64,4mm >>> chuva muito forte para uma hora

Hora 02:00: 53,0mm >>> chuva muito forte para uma hora

hora 03:00: 11,4mm

hora 04:00: 4,2mm

hora 05:00: 1,6mm

Total: 134,6mm

A climatologia para precipitação em Catalão para janeiro: 282,9mm. Em cinco horas choveu 48% do esperado para o mês. Até o dia 28 de janeiro o acumulado de precipitação somava: 371,00mm. Somando dos 371,0 com a precipitação do dia 29 temos 505,6mm. Ou seja, quase o dobro de precipitação esperado para o mês de janeiro. O solo está praticamente saturado.

Previsão para Catalão até 02/02/2020

Resumo: áreas de instabilidade continuam a se formar devido à combinação de calor e de umidade, o que propicia pancadas de chuvas que podem vir com intensidade de leve a moderada. Previsão de chuvas entre 8 a 15 mm/dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.