Casos de coronavírus podem aumentar com a chegada do outono no Brasil

Pensando em frear a disseminação da doença, autoridades fazem conferencia ao vivo para divulgar medidas “não farmacológicas”

Foto: Reprodução/Internet

Durante uma transmissão ao vivo, realizada via YouTube, o secretário de vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, falou sobre as medidas importantes que podem ser adotadas nos próximos dias com o intuito de frear a disseminação do coronavírus no País.

Tratam-se, segundo o titular, de medidas “não farmacológicas”, ou seja, aquelas que não utilizam medicamento. “Buscamos, com isso, reduzir a velocidade de transmissão, bem como o contato de pessoas doentes com pessoas não doentes”.

Segundo Oliveira, o momento é oportuno pois daqui uma semana o país adentrará em nova estação, o outono. “É um momento em que ocorrem mudanças na temperatura e gradativamente nas próximas semanas teremos uma característica de sazonalidade de aumento das doenças respiratórias. E o coronavírus é uma dessas doenças”, disse.

Foram repassadas recomendações para gestores, eventos de massa, comunidades e pessoas. Dentre as recomendações estão:  ficar em casa se estiver doente; alterar a saudação regular como aperto de mãos, beijos e abraços; higienizar frequentemente as mãos, limpar objetos e superfície tocadas com frequência.

Foi colocado, ainda, orientações referentes a mudança de hábitos diários como, por exemplo, fazer compras fora do horário de pico, optar-se por exercitar ao ar livre e não em locais fechados e outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.