Caso Mutirama: perícia confirma que brinquedo não deveria estar funcionando

Laudo aponta para negligência da gestão Iris na tragédia que deixou 13 pessoas feridas na capital. Segundo polícia, acidente poderia ter sido bem mais grave

A Superintendência da Polícia Técnico-Científica, por meio do Instituto de Criminalística, entregou nesta quarta-feira (27/9) ao delegado Isaías Pinheiro o laudo pericial realizado nos brinquedos do Parque Mutirama, palco de tragédia no mês de julho após pane em uma das atrações.

Conforme o instituto, o brinquedo “Twister” não poderia estar funcionando e o acidente ocorrido há dois meses poderia ser bem mais grave do que foi, dependendo das circunstâncias.

“A tragédia poderia ter sido muito maior. Se o brinquedo tivesse se rompido, enquanto girava, para o lado oeste, por exemplo, poderia cair na fila e vitimar crianças e pais”, informou o gerente do Instituto de Criminalística, Rodrigo Irani Medeiros.

O eixo central do brinquedo foi desmontado pelos peritos criminais e analisado minuciosamente. A polícia aponta que a peça estava com uma fissura na superfície, que foi sofrendo desgaste com o passar do tempo. Assim, com o constante funcionamento e sem a devida manutenção, o eixo acabou rompendo. A conclusão é de que o acidente poderia ter sido evitado.

Ainda segundo o responsável pela avaliação, laudo do ano de 2011 realizado por uma empresa terceirizada havia mostrado uma trinca de 10 centímetros e já apontava para as más condições do equipamento e do eixo que se rompeu e provocou o acidente.

Mesmo assim, a gestão do parque manteve normal funcionamento, sem qualquer troca de peças ou acompanhamento da fissura. Para Rodrigo Irani Medeiros, a falha por parte da prefeitura foi “catastrófica”.

Responsável pelas investigações, o delegado Isaías Pinheiro informou que vai avaliar com cuidado o laudo e prosseguir com as investigações, responsabilizando os responsáveis pelo Parque Mutirama. Em entrevista, ele confirmou que indiciará ao menos três pessoas: o engenheiro técnico responsável pelos brinquedos, o supervisor do parque e o presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul), Alexandre Magalhães.

Deixe um comentário