Casa de Daniel Messac, suspeito de liderar grupo criminoso, é alvo de busca e apreensão

Grupo supostamente comandado pelo parlamentar é acusado de intimidar testemunha de ação contra Operação Poltergeist

Deputado estadual Daniel Messac | Foto: reprodução

Dois suspeitos, um ex-policial federal e um pastor evangélico, foram presos nesta quinta-feira (8/11) acusados de intimidarem uma testemunha da Operação Poltergeist, que combate funcionários fantasmas na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Apontado como líder do esquema desde 2015, o deputado estadual Daniel Messac teve uma busca e apreensão feita em sua casa.

De acordo com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público de Goiás (MP-GO) o ex-policial e o pastor evangélico teriam consternado a testemunha para que mudasse seu depoimento, tendo objetivo de não envolver o deputado. um vídeo dos dois conversando com a pessoa, que ainda vai prestar outros testemunhos, foi gravado no Fórum de Montes Claros de Goiás.

O Jornal Opção tentou falar com o deputado para, mas ele não atendeu às ligações e não foi encontrado na Alego. Os outros suspeitos também não foram localizados. Além de Messac outras 36 pessoas foram denunciadas na operação por envolvimento no esquema.

Sobre a Operação 

A Operação Poltergeist foi deflagrada pelo MP em abril de 2014. O objetivo da ação foi desmontar um esquema de desvio de recursos públicos por meio da contratação de servidores fantasmas em alguns gabinetes da Alego e da Câmara Municipal de Goiânia.

Outros envolvidos no esquema ficavam a cargo de alistar potenciais servidores fantasmas ou recolher o salário pago aos funcionários. Também participam da organização detentores de cargos com autoridade para contratar os comissionados.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.