Casa de Daniel Messac, suspeito de liderar grupo criminoso, é alvo de busca e apreensão

Grupo supostamente comandado pelo parlamentar é acusado de intimidar testemunha de ação contra Operação Poltergeist

Deputado estadual Daniel Messac | Foto: reprodução

Dois suspeitos, um ex-policial federal e um pastor evangélico, foram presos nesta quinta-feira (8/11) acusados de intimidarem uma testemunha da Operação Poltergeist, que combate funcionários fantasmas na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Apontado como líder do esquema desde 2015, o deputado estadual Daniel Messac teve uma busca e apreensão feita em sua casa.

De acordo com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público de Goiás (MP-GO) o ex-policial e o pastor evangélico teriam consternado a testemunha para que mudasse seu depoimento, tendo objetivo de não envolver o deputado. um vídeo dos dois conversando com a pessoa, que ainda vai prestar outros testemunhos, foi gravado no Fórum de Montes Claros de Goiás.

O Jornal Opção tentou falar com o deputado para, mas ele não atendeu às ligações e não foi encontrado na Alego. Os outros suspeitos também não foram localizados. Além de Messac outras 36 pessoas foram denunciadas na operação por envolvimento no esquema.

Sobre a Operação 

A Operação Poltergeist foi deflagrada pelo MP em abril de 2014. O objetivo da ação foi desmontar um esquema de desvio de recursos públicos por meio da contratação de servidores fantasmas em alguns gabinetes da Alego e da Câmara Municipal de Goiânia.

Outros envolvidos no esquema ficavam a cargo de alistar potenciais servidores fantasmas ou recolher o salário pago aos funcionários. Também participam da organização detentores de cargos com autoridade para contratar os comissionados.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.