Carne Fraca: escutas citam repasse financeiro para eleições municipais de Goiânia

Conversas entre funcionários da BRF apontam solicitação de R$ 300 mil para campanha em troca da manutenção de frigorífico em Mineiros

A Polícia Federal (PF) flagrou, em escutas telefônicas feitas no âmbito da Operação Carne Fraca, o chefe do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal em Goiás (Sipoa-GO), Dinis Lourenço da Silva, negociando a manutenção de um frigorífico da BRF na cidade de Mineiros. Em troca do “favor”, ele teria pedido R$ 300 mil para a campanha de um partido nas eleições municipais de Goiânia em 2016. As informações são do portal de notícias G1.

Em uma ligação, o chefe do Sipoa-GO conversa com o gerente de Relações Institucionais e Governamentais da BRF, Roney Nogueira dos Santos e diz que pode dar um parecer desfavorável à suspensão de atividades no frigorífico.

Em outra conversa interceptada pela PF, Roney fala com o diretor da BRF André Luiz Baldissera e diz que Dinis pediu um apoio nas eleições de 2016 para continuar em seu cargo. Segundo Roney, o chefe da Sipoa-GO havia solicitado R$ 300 mil para “ajudar o cara que mantém ele lá em Goiânia”.

Uma terceira ligação, entre Roney e um homem não identificado, reforça o pedido de Dinis. Nessa ligação, Roney afirma que o chefe da Sipoa-GO está ali por indicação partidária e que quem o mantém no cargo “é o pessoal do PDT e o Jovair Arantes”.

Em nota, o deputado federal Jovair Arantes (PTB) afirmou que no período abrangido pela investigação suas indicações políticas não participavam do governo, já que ele estava trabalhando como relator no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Confira a nota na íntegra:

O líder do PTB na Câmara dos Deputados, Jovair Arantes (GO), repudia a ligação de seu nome aos investigados na Operação Carne Fraca da Polícia Federal. O parlamentar lembra que, no período abrangido pela investigação, suas indicações políticas não participavam do governo, pois estava trabalhando como relator do impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Já no Governo Temer, a indicação que fez ao Ministério da Agricultura foi a do médico veterinário Júlio Carneiro, em 6 de julho de 2016. Jovair Arantes lamenta o uso indevido de seu nome nas conversas telefônicas gravadas pela Polícia Federal.

O Jornal Opção tentou entrar em contato com o PDT por e-mail, mas não recebeu resposta até o fechamento da matéria.

Segundo o Ministério da Agricultura, a unidade da BRF em Mineiros foi interditada. Dinis Lourenço da Silva está preso na sede da Polícia Federal em Goiânia.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.