Carlinhos Cachoeira é transferido para Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia

Após cumprido o mandado na última quinta (10), Cachoeira passou a noite na DIH

Foto: Arquivo

Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, foi transferido nesta sexta-feira (11/5) para o Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Na última quinta-feira (10), foi cumprido o mandado de prisão na casa onde um irmão dele mora, em um condomínio de luxo, em Goiânia.

Até então, ele estava em uma cela da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), mas, como a Polícia Civil não tem atribuição de custodiar presos, ele foi transferido. Até o momento, ainda não há uma decisão sobre onde ele irá cumprir a pena de seis anos e oito meses, se em Goiânia ou no Rio de Janeiro.

No último dia 4, o ministro Nefi Cordeiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou a prisão imediata de Cachoeira.

Entenda o caso

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu a execução imediata da condenação após o fim dos recursos na segunda instância. De acordo com a denúncia, Cachoeira, que cumpre prisão domiciliar devido a outras acusações, teria pago propina com o objetivo de se beneficiar em licitações da Loterj.

A condenação está relacionada com o caso que foi investigado na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, em 2004, que apurou o uso de casas de bingo para lavagem de dinheiro. Na época, o então assessor da Casa Civil da Presidência da República, Waldomiro Diniz, foi exonerado do cargo após divulgação de uma fita de vídeo em que aparecia pedindo propina a Cachoeira.

Deixe um comentário