Canal de denúncia de crimes de corrupção já resultou em 14 operações policiais em Goiás

Criado pelo Governo de Goiás em novembro de 2019, telefone 181 registrou 31 denúncias desde o seu lançamento e tem se tornado, cada vez mais, um forte aliado no embate aos crimes de colarinho branco

Denúncias sobre os atos de corrupção podem ser feitas por meio do telefone 181, entre 6h e meia-noite, de segunda a segunda-feira, inclusive aos feriados

Desde o seu lançamento, em novembro de 2019, o Disque Combate à Corrupção já registrou 31 denúncias em seus canais de comunicação. 14 delas resultaram na instauração de operações policiais, deflagradas em diferentes regiões do Estado.

“Oferecemos tranquilidade para que os goianos denunciem de forma anônima e, assim, nossos policiais cumpram seu papel”, destaca o governador Ronaldo Caiado ao comentar os resultados.

O titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), Rodney Mirada, completa: “Trata-se de mais um canal para que a sociedade nos ajude a descobrir aqueles que estejam se beneficiando ilegalmente de recursos públicos. Nossa meta é ter a população como parceira nessa luta”, ressalta.

Sobre as informações coletadas até o momento por meio do telefone 181, o superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, Alexandre Pinto Lourenço, explica que todas são checadas no âmbito da Polícia Civil, a responsável pela ferramenta.

“A questão é que algumas investigações ainda estão em andamento e outras estão por vir”, diz. “Essas 14 representam aquelas que vieram com narração substancial e já resultaram em ações concretas”, completa.

Como exemplo, ele cita as operações “Cegueira Deliberada” e “Metástase”. Enquanto a primeira apurou desvios de recursos envolvendo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-GO) e uma empresa responsável pela vistoria veicular, a outra colocou na mira do então Grupo Especial de Combate à Corrupção (Geccor) negociações ilícitas entre o Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (Ipasgo) e um instituto médico responsável por tratamento oncológico.

A ferramenta implantada em Goiás foi pioneira em todo país. Serviu como inspiração para outros Estados, tendo precedido também a mesma iniciativa lançada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

As denúncias sobre os atos de corrupção podem ser feitas por meio do telefone 181, entre 6h e meia-noite, de segunda a segunda-feira, inclusive aos feriados. Atualmente oito pessoas trabalham no setor de atendimento.

Parcerias

Um dos nortes da política de segurança pública em Goiás, a integração entre diversos atores da esfera social faz parte da rotina da Superintendência de Combate à Corrupção.

Termos de cooperação já foram firmados com a CGE e com o TCE, respectivamente em 2019 e 2020, e estão previstos mais dois para breve: um com a CGU e outro que amplia ainda mais o compartilhamento de informações já existente com a Polícia Federal.

“Essas parcerias são fundamentais para dar celeridade e qualificar as provas documentais”, explica Alexandre Lourenço. “Como o volume de informações a ser analisado em crimes de corrupção é muito grande e técnico, demandando a averiguação de contratos públicos, entre outros, os convênios com órgãos de controle conseguem viabilizar a participação de profissionais de tecnologia da informação, contadores e economistas no trabalho de investigação”, conclui o superintendente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.