Talles Barreto faz caminhada em Bernardo Sayão e Elias Vaz se encontra com setor cooperativista

Nesta terça-feira, deputado estadual tucano apostou em diálogo com comerciantes do polo de moda. Já Elias Vaz se reuniu com empresário do setor cooperativista e recebeu sugestões para plano de gestão

Candidatos à prefeitura de Goiânia: Talles Barreto, à esquerda. Elias Vaz, à direita / Foto: Montagem

O candidato à prefeitura de Goiânia pelo PSDB, Talles Barreto, realizou uma caminhada pelo polo de moda da Avenida Bernardo Sayão nesta terça-feira, 6. A via tradicional do comércio de roupas goianiense é localizada no setor Centro Oeste. Ao lado do tucano, estiveram presentes os candidatos a vereadores Magno Ramos e Arquimedes Marciano.

O postulante a prefeito ouviu empresários e comerciantes da região, uma das mais afetadas pela pandemia de Covid-19. Com propostas de geração de emprego e renda, desburocratização de empréstimos e políticas de incentivos fiscais e parcerias, Talles prometeu não se omitir diante da crise.

“Trabalho é dignidade. Nós estaremos ao lado da população garantindo mecanismos para geração de emprego e renda contribuindo para a retomada da economia goianiense. Goiânia pode muito mais”, afirmou o tucano.

Já o deputado federal Elias Vaz (PSB), que também disputa a liderança no Paço pela Coligação Goiânia Merece Mais, se comprometeu com o setor corporativista. Reunido ao presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Goiás (OCB-GO), Luís Alberto Pereira, os dois discutiram parceria entre o poder público e o segmento cooperativo.

“As cooperativas são um modelo econômico de extrema importância, que resolve não só a questão da geração de renda, mas também da distribuição de renda em um País marcado por enorme desigualdade como o nosso. Do ponto de vista socioeconômico, o melhor caminho é o cooperativismo. Como deputado federal, já sou um soldado dessa causa e, como prefeito de Goiânia, serei parceiro do cooperativismo”, disse Elias Vaz.

De acordo com a OCB, o Estado tem mais de 235 mil cooperados em 227 cooperativas. Hoje, o setor gera mais de 12 mil empregos e uma receita anual de R$10,2 bilhões. Apenas de impostos em 2019, o cooperativismo recolheu R$311,4 milhões para os cofres públicos. Luís Alberto entregou ao candidato uma lista com 14 propostas voltadas para o cooperativismo que pretende que sejam incluídas no plano de governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.