Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus finaliza primeiro ciclo e beneficia 16 mil famílias

No fim da primeira etapa, cestas básicas do projeto da OVG foram entregues nos assentamentos Salto para o Futuro e São Paulo, em Niquelândia, onde foram beneficiadas 85 famílias

Foto: Reprodução.

A Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) distribuiu, durante 50 dias, 256 toneladas de cestas básicas, em 287 assentamentos e acampamentos em 91 municípios pelo Goiás. Cerca de 16 mil famílias foram beneficiadas. A primeira etapa do projeto chegou ao fim nesta quinta-feira, 18, com a entrega de cestas básicas da Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus nos projetos de assentamento Salto para o Futuro e São Paulo, em Niquelândia, onde foram beneficiadas um total de 85 famílias.

“Quem tem fome, tem pressa. Quem tem frio, tem pressa. E hoje, simbolicamente, estamos mostrando que entregamos em todos os assentamentos que estão em maior vulnerabilidade no Estado”, afirmou coordenadora da OVG, primeira-dama Gracinha Caiado.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto afirmou que o intuito foi levar esse benefício do Governo de Goiás para todos e o levantamento nos 246 municípios foi feito a partir de dados da Emater. “Aqui, em Niquelândia, cumprimos nosso propósito de consolidarmos essa proposta de trabalho de entrega de cestas básicas em assentamentos e acampamentos de produtores rurais” relatou.

O presidente da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), Pedro Leonardo Rezende, enfatizou a relevância do trabalho, que foi fruto de um somatório de forças entre a OVG, Emater, Secretaria de Agricultura e Forças de Segurança.

“Esta entrega aqui hoje foi simbólica. Nosso objetivo foi, além de trazer o auxílio, conhecer um pouco a realidade destas pessoas. Para nós, foi um privilégio, pois estas famílias são nosso público prioritário. E é a demonstração da preocupação que o Governo de Goiás tem não apenas com os grandes produtores, mas com os pequenos também, que contribuem sobremaneira com o Governo do Estado”, disse Rezende.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.