“Campanha agressiva do PMDB no 1º turno pode ter afastado o eleitor”

Presidente metropolitano do PT avalia que ataques à Adriana Accorsi no primeiro turno refletem nas intenções de voto para o 2º turno 

A maioria dos eleitores que votaram na candidata Adriana Accorsi (PT) no primeiro turno das eleições em Goiânia declararam que votarão em Vanderlan Cardoso (PSB) no segundo turno. É o que mostra a pesquisa Serpes/O Popular divulgada neste domingo (16/10).

A migração de 61,2% dos votos conquistados pela petista no 1º turno para o pessebista seriam, segundo avaliação do presidente metropolitano do PT, deputado Luis César Bueno, resultado da campanha agressiva do candidato do PMDB, Iris Rezende.

“Acho que o levantamento reflete o primeiro turno, no qual o PT foi muito agredido pela campanha do PMDB. A nossa candidata sofreu muita agressão e isso reverbera na opinião do eleitorado. Além disso, existe também a ligação com Michel Temer golpista, então existe uma tendência de que o eleitorado de Lula e Dilma vote contra o PMDB”, avaliou.

Luis César Bueno deixa claro, porém, que a postura do PT não é de apoio a nenhum dos postulantes. “Orientamos nossa militância a não votar em nenhum dos candidatos, pois nossa postura também é de oposição ao PSDB e ao governo estadual. O resultado da pesquisa mostra uma conjuntura do momento político. Cada filiado votará de acordo com a própria consciência, dirigentes e parlamentares não farão campanha a nenhum dos dois, mas cabe ao eleitor procurar fazer a decisão pessoal entre Iris ou Vanderlan.”

Após o resultado das urnas do dia 2 de outubro, o diretório metropolitano do PT decidiu em reunião na semana passada que adotará uma postura neutra em relação ao segundo turno em Goiânia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.