Camisinha é oferecida na fronteira do país com a maior incidência de HIV do mundo

28,8% da população entre 15 e 49 anos do país africano está infectada pelo vírus da AIDS

“Pense camisinhas” diz a mensagem | Foto: Marcelo Mariano

País com a área menor que o Estado do Sergipe e cuja cidade mais populosa, Manzini, tem apenas 78 mil habitantes, a Suazilândia, que está encravada na fronteira da África do Sul com Moçambique, possui um recorde negativo extremamente preocupante: é o lugar com a maior incidência de HIV proporcionalmente do mundo.

Segundo estimativa de 2015 do Banco Mundial, 28,8% da população entre 15 e 49 anos, equivalente a 220 mil pessoas, está infectada pelo vírus da AIDS. 94% das novas infecções são transmitidas por meio de relações heterossexuais, aponta o Ministério da Saúde do país africano, onde a homossexualidade é crime.

Os altos índices se dão em decorrência do baixo e inconsistente uso de preservativos, prostituição e sexo entre pessoas de gerações diferentes, além de desigualdade e violência de gênero. Em 2003, quando tinha 34 anos, o rei da Suazilândia, Mswati III, escolheu uma jovem de 18 anos para ser a sua 13ª esposa.

O Jornal Opção esteve na Suazilândia e, na fronteira terrestre com a África do Sul, chama a atenção a distribuição de camisinha logo após o controle da imigração, como pode ser vista na imagem ao lado.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.