Câmara pode devolver Plano Diretor à Prefeitura de Goiânia

“Respeitem essa Casa ou se preparem para o confronto”, diz Policarpo

Foto: Lívia Barbosa | Jornal Opção

Após o presidente da Câmara Municipal de Goiânia, vereador Romário Policarpo (Patriota), denunciar que vereadores da Casa estão recebendo ameaças para não alterar projeto do Plano Diretor, o movimento na Câmara para devolver o projeto à prefeitura ganhou força. “Essa Casa está prontinha para fazer uma CEI para investigar como foram feitos os loteamentos em Goiânia. Ou respeitem essa Casa ou se preparem para o confronto”, disse Policarpo.

O vereador Clécio Alves (MDB) endossou a fala de Policarpo e sugeriu que a Casa zere a expansão urbana no Plano Diretor para evitar que os parlamentares sejam tratados como “bandidos”. Já o vereador Zander Fábio (Patriota) colocou seu sigilo telefônico à disposição e disse que “malandragem é anteciparem o que vai vir para a Câmara e depois nos culparem”.

“Faça um chamamento público presidente Policarpo, para ajudar a Dona Maria, que não sabe o que é expansão urbana, possa participar assim como grandes empresários. E saibam que não vamos aceitar que áreas como a do Jardim Goiás cresça mais, lá está um caos”, diz Zander.

A vereadora Sabrina Garcêz, por sua vez, afirmou que encontrou várias irregularidades e problemas no Plano Diretor. “Temos que tomar uma atitude mais severa que é devolver o projeto para a prefeitura. E que se faça sim um chamamento público para auxiliar todas as pessoas e não apenas os amigos do rei”, destacou.

Para o vereador Carlin Café (PPS), o Plano Diretor deve seguir o mesmo rumo do Código Tributário que foi retirado pela Prefeitura de Goiânia. “A vantagem desse parlamento é poder desfazer tudo o que foi feito”, pontuou. O decano da Câmara, Anselmo Pereira (PSDB), falou sobre a tarefa dos vereadores em zelar pelo interesse público. “Temos que aprovar o que é genérico e ordena a cidade, o que for pontual que seja feito por chamamento público. E se não tiver conserto é preciso lembrar que: lei ruim é lei morta”, concluiu.

Ainda de acordo com o presidente da Casa, Romário Policarpo, o prefeito Iris Rezende (MDB) não deve ter ciência do que está ocorrendo. “Da mesma forma que nós, vereadores, estamos sendo afrontados eu tenho convicção de que a Prefeitura de Goiânia também está sendo”, disse. “É muito simples, ou essa conversa de corredor para, ou devolvemos o projeto à prefeitura”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.